Páginas

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Saiba como jogar fora medicamentos vencidos

Alguns cuidados são necessários na hora de jogar fora medicamentos vencidos. Porém, muitos consumidores não sabem o que fazer com esses produtos.

É comum a população descartar os remédios de maneira errada. Muitas vezes frascos e comprimidos que perderam a validade são jogados no lixo doméstico dentro das embalagens originais.

Não há nenhuma lei que regulamente o descarte de medicamentos e faltam orientações sobre o assunto. Segundo Giovanni Bertollo, vice-presidente do Conselho Regional de Farmácia (CRF) no Espírito Santo, uma das maneiras seria encaminhar o medicamento a uma farmácia para que o produto fosse descartado junto com o lixo produzido pelo estabelecimento. Porém, a farmácia não é obrigada a realizar o serviço.

Bertollo explica que é importante inutilizar esses medicamentos. Os remédios jamais devem ser jogados diretamente no lixo dentro de sua embalagem original.

Segundo ele, o líquido de frascos deve ser jogado na pia ou no vaso sanitário. O recipiente precisa ser lavado, para evitar que outras pessoas consumam o medicamento vencido.

“Vários centros de intoxicação orientam que seja feito dessa forma. Assim, o consumidor está evitando riscos potenciais de uma intoxicação”, afirma Bertollo.
No caso de comprimidos, não é necessário quebrá-lo. “Jogando o comprimido no

vaso sanitário e dando descarga não há problema algum, porque ele se desintegra e não causa problema algum”, diz.

Bertollo reconhece que essa maneira de descartar medicamentos pode acarretar problemas ao meio ambiente, mas evita o consumo por outra pessoa. “Ao jogar o remédio no lixo, alguém pode achá-lo e consumi-lo, o que é muito prejudicial”, diz.
No caso de pomadas, Bertollo alerta que deve ser levado em conta as substâncias que elas possuem. Há produtos altamente tóxicos e irritantes, que sob a ação do sol provocam queimaduras na pele. Elas trazem riscos potenciais também.

Bertollo ressalta que é importante não deixar os medicamentos ao alcance de crianças. Eles devem ser guardados longe da luz e umidade excessivas, pois as propriedades podem ser alteradas.

O vice-presidente do Conselho Regional de Farmácia afirma que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) não define normas específicas, mas estuda uma resolução que prevê que as farmácias e drogarias poderiam aceitar os medicamentos vencidos. Ele afirma também que há um projeto de lei que coloca as drogarias como postos que deveriam receber os medicamentos

Fonte: http://g1.globo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário