Páginas

sábado, 12 de dezembro de 2009

Novo anticoagulante oral é lançado no Brasil

Maxpress

A Bayer Schering Pharma lança no Brasil Xarelto® (rivaroxabana), para a prevenção de trombose venosa profunda (TVP). A aprovação do medicamento pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) foi baseada nos resultados de uma série de estudos clínicos mundiais com mais de 12.500 mil pacientes submetidos à cirurgia ortopédica de grande porte (artroplastia de joelho e quadril), e que usaram a rivaroxabana para a prevenção da TVP. Os estudos revelaram uma redução bastante significativa do risco de ocorrência de fenômenos tromboembólicos quando comparados com a terapia padrão (enoxaparina). Além de mais efetiva, a substância também apresentou maior tolerabilidade.

Xarelto® é um anticoagulante que age especificamente sobre o fator que atua na formação dos coágulos chamado fator Xa. O medicamento garante comodidade ao paciente, pois é administrada via oral em dose única diária, enquanto a maioria dos tratamentos é injetável. Ao contrário dos medicamentos disponíveis no mercado, a rivaroxabana não possui interação alimentar ou medicamentosa e não demanda monitoramento da atividade de coagulação por meio de exames de sangue, nem de ajustes freqüentes da dose. "Esse medicamento representa uma evolução para a prevenção da trombose venosa profunda, pois garante mais conforto e comodidade ao paciente que pode fazer o tratamento em casa", afirma o ortopedista Prof. Dr. Marcelino Gomes, diretor científico da Sociedade Brasileira de Quadril (SBQ). Inicialmente o tratamento foi aprovado para a prevenção do tromboembolismo venoso (TEV), doença que envolve a trombose venosa profunda e a embolia pulmonar em pacientes submetidos a cirurgias ortopédicas de grande porte. A substância já é aprovada em mais de 50 países, dentre eles Chile, Canadá, México, Colômbia e em vários países da Ásia e da Europa.

A formação de coágulos sanguíneos nas veias (mais frequente na perna ou na coxa) é responsável pela trombose venosa profunda que causa o entupimento das veias. Isso pode acontecer devido a problemas genéticos, lesões nas veias, em pessoas com tendência a coagulação (hipercoagulabilidade) entre outras causas. Além disso, pacientes submetidos à cirurgia de substituição total de joelho ou quadril também apresentam risco elevado, entre 40% e 60% dos que não são submetidos à prevenção adequada. De acordo com o Centro Nacional de Saúde dos Estados Unidos, estatísticas de 2006 mostram que somente nos Estados Unidos, aproximadamente 700 mil pessoas são submetidas a este tipo de cirurgia todos os anos.

Estatísticas mundiais revelam que a trombose venosa profunda é a terceira doença cardiçãovascular mais frequente no mundo depois dos problemas de coração e do derrame (AVC). "A trombose venosa profunda é uma doença silenciosa e a prevenção é fundamental para evitar a embolia pulmonar, sua complicação mais grave e que pode levar à morte", afirma o cirurgião Lars Borris, líder da Unidade de Pesquisa de Trauma do Hospital da Universidade de Aarhus na Dinamarca.

Fonte: http://www.ascoferj.com.br/

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Porque os Medicamentos são tão caros?



Jornal Nacional - 10/12/2009

Saiba como jogar fora medicamentos vencidos

Alguns cuidados são necessários na hora de jogar fora medicamentos vencidos. Porém, muitos consumidores não sabem o que fazer com esses produtos.

É comum a população descartar os remédios de maneira errada. Muitas vezes frascos e comprimidos que perderam a validade são jogados no lixo doméstico dentro das embalagens originais.

Não há nenhuma lei que regulamente o descarte de medicamentos e faltam orientações sobre o assunto. Segundo Giovanni Bertollo, vice-presidente do Conselho Regional de Farmácia (CRF) no Espírito Santo, uma das maneiras seria encaminhar o medicamento a uma farmácia para que o produto fosse descartado junto com o lixo produzido pelo estabelecimento. Porém, a farmácia não é obrigada a realizar o serviço.

Bertollo explica que é importante inutilizar esses medicamentos. Os remédios jamais devem ser jogados diretamente no lixo dentro de sua embalagem original.

Segundo ele, o líquido de frascos deve ser jogado na pia ou no vaso sanitário. O recipiente precisa ser lavado, para evitar que outras pessoas consumam o medicamento vencido.

“Vários centros de intoxicação orientam que seja feito dessa forma. Assim, o consumidor está evitando riscos potenciais de uma intoxicação”, afirma Bertollo.
No caso de comprimidos, não é necessário quebrá-lo. “Jogando o comprimido no

vaso sanitário e dando descarga não há problema algum, porque ele se desintegra e não causa problema algum”, diz.

Bertollo reconhece que essa maneira de descartar medicamentos pode acarretar problemas ao meio ambiente, mas evita o consumo por outra pessoa. “Ao jogar o remédio no lixo, alguém pode achá-lo e consumi-lo, o que é muito prejudicial”, diz.
No caso de pomadas, Bertollo alerta que deve ser levado em conta as substâncias que elas possuem. Há produtos altamente tóxicos e irritantes, que sob a ação do sol provocam queimaduras na pele. Elas trazem riscos potenciais também.

Bertollo ressalta que é importante não deixar os medicamentos ao alcance de crianças. Eles devem ser guardados longe da luz e umidade excessivas, pois as propriedades podem ser alteradas.

O vice-presidente do Conselho Regional de Farmácia afirma que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) não define normas específicas, mas estuda uma resolução que prevê que as farmácias e drogarias poderiam aceitar os medicamentos vencidos. Ele afirma também que há um projeto de lei que coloca as drogarias como postos que deveriam receber os medicamentos

Fonte: http://g1.globo.com

Medicamento com registro vencido deve ser recolhido

7 de dezembro de 2009

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) deteminou, nesta segunda-feira (7), a suspensão da fabricação, distribuição, comércio e uso, em todo o país, do produto Metfordin 500 mg (Cloridrato de Metformina). O medicamento é fabricado pela empresa Biofarma Farmacêutica Ltda e não possui registro na Anvisa desde abril de 2007. A empresa deve recolher todos os lotes do produto fabricados após esta data.

Ascom/Assessoria de Imprensa da Anvisa


Fonte: http://portal.anvisa.gov.br

Quais as responsabilidades da ANVISA em relação aos medicamentos?

A Anvisa é responsável pelo registro de medicamentos, pela autorização de funcionamento dos laboratórios farmacêuticos e demais empresas da cadeia farmacêutica, e pela regulação de ensaios clínicos e de preços, por meio da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED).

Divide com os estados e municípios
a responsabilidade pela inspeção de fabricantes e pelo controle de qualidade dos medicamentos, realizando a vigilância pós-comercialização, as ações de farmacovigilância e a regulação da promoção de medicamentos.

Está encarregada, ainda, de analisar pedidos de patentes relacionados a produtos e processos farmacêuticos, em atribuição conjunta com o Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi) e com a finalidade de incorporar aspectos da saúde pública ao processo.


Fonte: http://portal.anvisa.gov.br/wps/portal/anvisa/home/medicamentos

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Feliz Aniversário

A equipe Farmácia do Leme deseja ao Sr. Godofredo Ribeiro dos Santos um feliz aniversário e muitas felicidades.

Godofredo, balconista desde 1.971 completou no dia 8/12/2009 69 anos de idade.

Ele que é pai, avô e bisavô já fez e continua fazendo história na Farmácia do Leme.

Obrigado Godofredo!