Páginas

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Feliz Naltal!





São os votos da Equipe Farmácia do Leme!



sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Leve 1 Tiras Teste Accu-Chek Active 50 Tiras Ganhe Shake Baunilha

Promoção Leve 1 Tiras Teste Accu-Chek Active 50 Tiras Ganhe Shake Baunilha



Promoção válida até terminarem nossos estoques! Não perca tempo. 



Clique aqui para comprar.





quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Tiras Accu-chek Performa e Active

Tiras teste Accu-Chek Performa e Active com 50 tiras cada.

Promoção válida até terminarem nossos estoques! Não perca tempo.

Clique aqui para comprar:

Tiras teste Accu-Chek Performa

Tiras teste Accu-Chek Active

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Estudo aponta grande quantidade de sódio em alimentos industrializados

A quantidade de sódio encontrado na batata palha pode variar em até 14 vezes de marca para marca. Já nos salgadinhos de milho, essa diferença chega a 12,5. É o que revela estudo apresentado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), nesta quinta-feira (18/11), em Brasília. O estudo verificou a quantidade de sódio, gordura saturada, gordura trans e açúcares em mais de 20 categorias de alimentos industrializados.

O caso do macarrão instantâneo com tempero também chamou atenção pela grande quantidade de sódio encontrada. “Em algumas amostras ficou constatado que, ao comer uma única porção desse alimento, a pessoa está ingerindo 167% do sódio recomendado para ser consumido durante todo dia”, explica a diretora da Anvisa Maria Cecília Brito.

Quando analisados isoladamente, o macarrão instantâneo e os temperos para macarrão instantâneo, além da grande quantidade de sódio, apresentam uma grande oscilação desses teores de marca para marca. A variação chega a 7,5 na quantidade de sódio nos macarrões instantâneos e a 7,2 nos temperos.

De acordo com Maria Cecília, essa diferença encontrada nos teores de sódio, nas diferentes marcas de alimentos, comprova que a indústria pode produzir alimentos mais saudáveis. “Vamos encaminhar essa pesquisa para o Ministério da Saúde, para que seja pactuado entre Governo Federal e as indústrias de alimentos uma redução das quantidades de gorduras, açúcar e sal nos alimentos processados”, afirma a diretora da Anvisa.

Bebidas

A pesquisa da Anvisa apontou, ainda, que os níveis de sódio dos refrigerantes de baixa caloria, tanto à base de cola quanto à base de guaraná, apresentam maiores valores de sódio em relação aos refrigerantes comuns. Nos refrigerantes de cola, a média dos teores de sódio encontrada foi de 54mg/l, enquanto nos refrigerantes de cola de baixa caloria essa média foi de 97mg/l.

Já nos refrigerantes de guaraná, os valores médios de sódio encontrados no produto convencional e no de baixa caloria foram 81 mg/l e 147 mg/l respectivamente. “Esses valores mais altos podem ser explicados pelo uso de aditivos, como o ciclamato de sódio, nos produtos de baixa caloria. Entretanto, é preciso considerar que existem limites estabelecidos e que a quantidade utilizada dessas substâncias não representa um risco para a saúde”, pondera Maria Cecília.

No caso dos sucos, bebidas com concentração de polpa da fruta entre 30 e 50%, a pesquisa indicou menor quantidade de açúcar nas amostras de suco de manga (9,8g/100ml) e maior quantidade do referido nutriente no suco de uva (14,5 g/100 ml). Já para os néctares, bebidas com concentração de polpa de fruta entre 20 e 30%, os menores índices de açúcares totais foram encontrados nos sabores de laranja, maçã e pêssego com uma média em torno de 11g/100ml. Já os néctares de uva são os campeões em teores de açúcares totais com índices que chegam à 14g/100ml.

Gorduras

Para gorduras saturadas, chama atenção a grande quantidade de marcas de alimentos com teores superiores à média encontrada na respectiva categoria. No caso das batatas fritas, 17 das 28 marcas analisadas estavam com teores de gordura saturada acima da média.

Nas batatas palhas, 55% das marcas analisadas estavam com teores de gorduras saturadas com valores superiores à média desse nutriente para o respectivo produto. Já nos salgadinhos de milho, o maior valor encontrado de gordura saturada (2,6g/25g) foi dez vezes maior que o valor mínimo (0,25g/25g).

Nos biscoitos, o que apresentou os maiores teores de gorduras, tanto saturadas quanto trans, foram os de polvilho. “Com essas informações em mãos, que apontam tanto uma variação de nutrientes dentro de uma mesma categoria de alimentos, quanto entre categorias diferentes, fica mais clara a necessidade de o consumidor observar com atenção as tabelas nutricionais nos rótulos dos alimentos e optar por alimentos mais saudáveis”, orienta a diretora da Anvisa.

Fortificação de farinhas

O estudo da Anvisa também analisou o teor de ferro nas farinhas de trigo e de milho. O objetivo foi verificar se a fortificação obrigatória dessas farinhas com ferro e ácido fólico estava sendo cumprida. De acordo com a Resolução RDC 344/2002 da Agência, a cada 100g de farinhas de trigo e de milho, deve haver no mínimo 4,2 mg de ferro.

Os resultados apontaram que 87% das amostras de farinha, fubá e floco de milho apresentaram teor de fero inferior ao determinado. Já na farinha de trigo, 54% das amostras apresentaram resultados insatisfatórios.

Dados

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), em 2001, 60% do total das 56,5 milhões de mortes notificadas no mundo foi resultado de doenças crônicas não-transmissíveis. Além disso, o aumento da pressão arterial no mundo é o principal fator de risco de morte e o segundo de incapacidades por doenças cardíacas, acidente cérebro vascular e insuficiência renal.

Já dados do IBGE indicam que, em 2009, uma em cada três crianças brasileiras na faixa de 5 a 9 anos estava com sobrepeso, sendo que a obesidade atingiu 16,6% dos meninos e 11,8% das meninas. Durante o período de 1974 a 2009, a prevalência de sobrepeso em crianças e adolescentes, entre 10 e 19 anos, passou de 3,7% para 21,7% no sexo masculino e de 7,6% para 19,4% no sexo feminino. Nesse mesmo período, o sobrepeso na população adulta masculina passou de 18,5% para 50,1%, enquanto que na feminina foi de 28,7% para 48%.

Metodologia

Para determinação das quantidades de sódio, gorduras saturadas e açúcares nos alimentos industrializados, foram utilizados os resultados das análises realizadas pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS), a partir do convênio firmado com a Anvisa, e os resultados das análises do Programa de Monitoramento de Alimentos do Estado de São Paulo pelo Instituto Adolfo Lutz (IAL). Ambas as análises foram realizadas durante o ano de 2009 com amostras coletadas no mercado.



Confira aqui a integra do relatório do estudo.


Veja também:


Fonte: Anvisa

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Cólera

Com a epidemia de Cólera no Haiti, é importante sabermos mais sobre doença, que já teve sua epidemia no Rio de Janeiro de 1992 a 1994, com mais de 250 casos da doença.


Cólera, o que é?


Uma doença diarréica aguda que pode determinar a perda de vários litros de água e sais minerais em poucas horas, trazendo como conseqüência uma grave desidratação, podendo levar à morte caso as perdas não sejam prontamente restabelecidas.


O que causa?

Uma bactéria denominada Vibrio cholerae que sobrevive bem no ambiente marinho com temperaturas entre 10º e 32º C, em áreas costeiras. Tende a contaminar ostras e mexilhões e é de difícil sobrevivência em alto mar. Seu tempo de sobrevivência é de 10 a 13 dias em temperatura ambiente e de 60 dias em água do mar. Na água doce permanece 19 dias e em forma de gelo de quatro a cinco semanas.


Como se transmite?

A transmissão se dá pela ingestão de água ou gelo contaminados com fezes ou vômitos de doentes, assim como pelas fezes das pessoas portadoras do vibrião, mas que não apresentam sintomas (assintomáticos). Dá-se também pela ingestão de alimentos que entrem em contato com água contaminada, por mãos contaminadas de doentes ou portadores e de quem manipula os produtos alimentares. As moscas podem ser vetores importantes da doença. Os peixes, frutos do mar e animais de água doce, crus ou mal cozidos são responsáveis por surtos isolados em vários países. A transmissão pessoa a pessoa também é importante, em especial nas áreas onde há escassez de água.


O que é período de incubação?

É o tempo transcorrido entre a contaminação e o aparecimento dos sintomas, que varia de algumas horas a cinco dias. Enquanto houver eliminação do vibrião nas fezes pode haver transmissão da doença e este período é, normalmente, de 20 dias. Lembramos que os indivíduos assintomáticos também liberam vibrião nas suas fezes sendo potencialmente transmissores da Cólera.


Quais os sintomas?

A diarréia e vômitos são as manifestações mais freqüentes. Nos casos graves, o início é súbito com diarréia aquosa, com inúmeras evacuações diárias. As fezes têm aparência amarelo-esverdeada, sem pus, muco ou sangue. Às vezes pode ter odor de peixe e aspecto típico de água de arroz. Nos casos graves a diarréia e os vômitos acarretam uma rápida desidratação, com manifestações de sede, perda de peso intensa, prostração, olhos fundos com olhar parado e vago, voz sumidiça e cãibras.


Como se trata?

As formas leves e moderadas da doença devem ser tratadas com terapia de reidratação oral e a abordagem segue igual a das diarréias agudas em geral. Nas formas graves deve ser instituída a hidratação venosa e a antibioticoterapia.


Como se previne?

- Garantindo boa qualidade de água para consumo humano.
- Incentivo ao aleitamento materno.
- Manter higiene pessoal.
- Cozinhar bem os alimentos e consumi-los imediatamente.
- Armazenar cuidadosamente os alimentos cozidos.
- Reaquecer bem os alimentos cozidos.
- Evitar o contato entre alimentos crus e cozidos.
- Lavar as mãos constantemente.
- Manter limpas todas as superfícies da cozinha.
- Manter os alimentos fora do alcance de insetos, roedores e outros animais.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Hemax Eritron Eritropoietina Humana Recombinante 4000 UI


Já disponibilizamos a venda de Hemax 4000 UI da Biosintética pelo site.
Hemax tem como princípio ativo a eritropoetina, que é um hormônio glicoproteico, normalmente produzido pelos rins em resposta à hipóxia tissular, estimulando a medula óssea a produzir pronormoblastos que originarão eritrócitos maduros. A eritropoetina obtida por técnica de recombinação genética é idêntica à natural humana.
Sua meia- vida após administração IV é de 4 a 7 horas.
A administração da eritropoetina induz um aumento da massa de células vermelhas, tendo- se demonstrado que corrige a anemia da insuficiência renal. A resposta à estimulação da eritropoetina na massa celular de glóbulos vermelhos "in vivo" é obtida em 1 a 2 dias.

Tendo em vista o prazo de tempo requerido para a eritropoiese - de vários dias para que células proeritroblasto maturem e entrem na circulação - um aumento clinicamente significativo no hematócrito não é observado em menos que 2 semanas e para alguns pacientes podem ser necessárias até 6 semanas. Assim, Hemax não é indicado para a imediata correção de anemia severa.

Hemax é indicado para:

  • Anemia por insuficiência renal crônica em pacientes pré e sob diálise.
  • Anemia associada ao câncer e quimioterapia (mielossupressora ou nefrotóxica).
  • Anemia do portador de AIDS e submetido ao tratamento com zidovudina (AZT).
  • Uso da eritropoetina humana recombinante em procedimentos pré e perioperatórios.
  • Doenças crônico- degenerativas, como por exemplo, artrite reumatóide.




Aproveite. Clique AQUI para fazer sua compra!

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Venda de antibióticos só poderá ocorrer com retenção da receita na farmácia

Os antibióticos vendidos nas farmácias e drogarias do país só poderão ser entregues ao consumidor mediante receita de controle especial em duas vias. A primeira via ficará retida no estabelecimento farmacêutico e a segunda deverá ser devolvida ao paciente com carimbo para comprovar o atendimento. A determinação da Anvisa será publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (28/10).

A retenção das receitas dos antibióticos será obrigatória a partir de 28 de novembro de 2010. A partir deste dia, os prescritores devem atentar para a necessidade de entregar, de forma legível e sem rasuras, duas vias do receituário aos pacientes.

As embalagens e bulas também terão que mudar e incluir a seguinte frase: “VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA - SÓ PODE SER VENDIDO COM RETENÇÃO DA RECEITA”. As empresas terão 180 dias para fazer as adequações de rotulagem.

A nova norma definiu, também, novo prazo de validade para as receitas, que passa a ser de 10 dias, devido às especificidades dos mecanismos de ação dos antimicrobianos. Todas as prescrições deverão, ainda, ser escrituradas, ou seja, ter suas movimentações registradas no Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados (SNGPC). O prazo para que as farmácias iniciem esse registro e concluam a adesão ao sistema é de 180 dias.

As medidas valem para mais de 90 substâncias antimicrobianas, que abrangem todos os antibióticos com registro no país, com exceção dos que tem uso exclusivo no ambiente hospitalar. O objetivo da Anvisa, ao ampliar o controle sobre esses produtos, é contribuir para a redução da resistência bacteriana na comunidade.

- Confira a íntegra da resolução 


Fonte: Anvisa

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Bio Florais


São 30 compostos diferentes, um para cada tipo de situação, exercendo uma ação suave e fortalecedora para o organismo, estimulando o melhor de você. As essências são suaves e naturais. Este produto contém álcool. Caso haja restrição consulte o médico antes de usá-lo.

Tomar 4 gotas três vezes ao dia. o uso pode ser sub-lingual ou pode ser diluído em água se desejar atenuar o gosto, imprescindível quando ministrado para crianças. Uso adulto e crianças acima de 3 anos.


Anvisa deve concluir hoje novas regras para venda de antibióticos

Medidas devem tornar mais rígida a comercialização de medicamentos


Diante do aumento de casos e de mortes provocadas pela superbactéria KPC (Klebsiella pneumoniae carbapenemase), agentes da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) vão se reunir nesta sexta-feira (22) para definir as novas regras de comercialização de antibióticos no país – as medidas devem dificultar a venda e o uso desses remédios.

O objetivo da mudança é acabar com o uso irresponsável de antibióticos, uma prática que faz com que as bactérias se tornem mais resistentes aos medicamentos. A proposta da Anvisa, colocada em consulta pública, é que os antibióticos passem a fazer parte de uma lista de medicamentos com controle especial.

Com isso, os médicos deverão emitir a receita em duas vias – uma ficaria retida na farmácia e outra permaneceria com o paciente, que não poderá ser usada mais de uma vez. Atualmente, o paciente precisa apenas de uma receita simples para comprar antibiótico. No entanto, a maioria das farmácias descumpre a norma e não exige a prescrição médica.

O estabelecimento que desobedecer a legislação ficará sujeito à aplicação de multa e até ao fechamento do local.

A discussão sobre as novas regras foi acelerada pela Diretoria Colegiada da Anvisa por causa dos recentes casos de disseminação de bactérias multirresistentes, que já atingiram hospitais do Distrito Federal, São Paulo e Paraná. Na noite desta quinta-feira, 18 casos foram confirmados na Paraíba e um no Espírito Santo, de acordo com levantamento da Agência Brasil.

Também nesta sexta-feira, a Anvisa vai se reunir com infectologistas e microbiologistas para discutir o combate a essas bactérias, além de decidir sobre as novas orientações para profissionais da saúde.


Fonte: R7

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Confira itens indispensáveis para sua farmácia caseira

Invista em uma caixa de primeiros socorros para ter sempre em casa
Foto: Getty Images


Como diz o ditado: é melhor prevenir do que remediar. Ainda mais quando se tem crianças em casa. Mas, às vezes, com todo o cuidado do mundo, acidentes acontecem e nessa hora o melhor é ter sempre a mão itens utéis para enfrentar um tombo, uma queimadura ou algum acidente doméstico. Preparemos uma lista para você saber o que nã deve faltar na sua farmacinha caseira.

- Antitérmico;
- algodão;
-gaze estéril;
- antigases;
- esparadrapo;
- curativos tipo "band-aid";
- tesourinha;
- álcool;
- soro fisiológico;
-spray ou pomada anti-séptica;
- termômetro;
- antiinflamatório;
-colher medida para soro caseiro.


Fonte: Terra Saúde

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Anvisa lança selo de segurança para medicamentos

Quem comprar um medicamento nas farmácias brasileiras poderá conferir, no próprio estabelecimento, se o medicamento é verdadeiro. É que, a partir de janeiro de 2012, cada caixa de medicamento conterá um selo de segurança fornecido pela Casa da Moeda que será reconhecido por leitores óticos em todas as farmácias e drogarias do país. A autenticidade do produto será indicada quando o consumidor aproximar a etiqueta de segurança ao visor do terminal ótico.


:: Perguntas e Respostas


O objetivo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é minimizar os riscos causados pela existência de medicamentos falsificados, roubados, sem registro ou contrabandeados, no mercado nacional.

“É uma medida que vai garantir ao consumidor um mecanismo seguro de saber na própria farmácia se o medicamento é verdadeiro. Além disso a falsificação desta etiqueta hoje é praticamente impossível”, afirmou o diretor presidente da Anvisa, Dirceu Raposo de Mello.

Etiquetas de segurança

O modelo de etiqueta desenvolvido é simples e de fácil reconhecimento pelo usuário final. Os selos, autoadesivos, serão aplicados diretamente nas embalagens secundárias (caixa) dos medicamentos e terão um marcador especial, único e exclusivo, reconhecido apenas pelo Leitor Específico de Autenticação. Cada etiqueta terá, ainda, uma numeração individual não repetitiva (Identificador Único de Medicamento – IUM), que será a ferramenta de base para o sistema eletrônico de rastreabilidade.

Não serão produzidas etiquetas diferenciadas por estado ou fabricante de medicamento. Todas as etiquetas autoadesivas, em todo o país, terão o mesmo formato e características físicas.

Principais características de segurança das etiquetas:

- padrão único, no tamanho de 19 X 25 milímetros;
- existência de fibras e micro esferas coloridas, visíveis sobre luz ultravioleta;
- micro cortes para proteção contra tentativas de violação;
- existência de número serial, de 13 dígitos. Os dois primeiros dígitos representam os dois últimos algarismos do ano em que a etiqueta foi impressa, e os 11 números seguintes representam uma sequência numérica, não repetitiva, dentro do ano em que a etiqueta for impressa. Não existirão etiquetas com números repetidos;
- código bidimensional Datamatrix impresso, que corresponderá ao respectivo número de série da etiqueta;
- marcador invisível de autenticação. Este marcador permitirá o reconhecimento da etiqueta pelos leitores que serão disponibilizados às farmácias e drogarias. Esses leitores serão específicos para essa finalidade e somente eles poderão fazer a leitura dos marcadores das etiquetas.
- etiqueta impermeável, não ocorrendo a penetração de óleo ou produtos químicos;
- etiqueta resistente à água e à umidade. Possui resistência à exposição prolongada ao sol, não apresentando alterações em sua coloração.
- etiqueta não apresentará, com o tempo, deformação em seu formato;

Leitor Específico de Autenticação

Para a leitura das etiquetas, a Anvisa solicitou à Casa do Moeda a produção de leitores óticos, desenvolvidos especialmente para reconhecer o marcador invisível de autenticação inserido no selo. O equipamento funcionará por meio do contato da etiqueta com o visor e, automaticamente, fará a leitura e o reconhecimento da autenticidade do elemento de segurança da etiqueta. Luz verde e sinal sonoro do equipamento indicam que o medicamento é verdadeiro.

Todos os leitores fixos possuirão números individuais e lacres de inviolabilidade de fácil identificação visual para o consumidor e para os agentes de fiscalização. Qualquer tentativa de violação dos lacres ficará evidente: além da impressão do número serial, os lacres possuirão impressões de segurança.

A tecnologia utilizada na fabricação dos leitores específicos de autenticação da Casa da Moeda do Brasil é robusta e segura. Os testes de confiabilidade de leitura indicam 100% de confiabilidade.

Cada farmácia terá um equipamento de leitura instalado em área de fácil acesso para uso livre e gratuito dos consumidores de medicamentos. A Casa da Moeda do Brasil efetuará a entrega dos leitores para todas as farmácias regularizadas na Anvisa, sem nenhum ônus para o estabelecimento. Leitores portáteis também serão entregues à Agência para serem utilizados nas ações de fiscalização.

Mercado

O valor do selo será de R$ 0,07, sem a incidência de impostos. Como o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) é variável nos diversos Estados da Federação, os preços das etiquetas terão variação conforme o Estado.

Verifica-se que, sobre o mercado total, o impacto do valor do selo é de 0,05% (média). Sobre o mercado de produtos de até R$ 5,00, o impacto do selo é de 2,58% (média).

“O custo do selo no custo total de produção do medicamento é muito baixo, logo o governo não vai aceitar nenhum tipo de aumento de preço dos medicamentos por conta da instituição do selo”, informou o diretor Dirceu Raposo de Mello.

Rastreabilidade

Em 2010, a Anvisa iniciou interlocução com o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), por meio de representantes da Receita Federal do Brasil e das Secretarias Estaduais de Fazenda, para inclusão do número Identificador Único de Medicamento (IUM) como dado das Notas Fiscais Eletrônicas (NF-e) do setor farmacêutico.

A NF-e será usada como meio transmissor dos números IUM, desde os fabricantes até os distribuidores varejistas de medicamentos. A associação do IUM às demais informações fiscais constitui-se um dos principais pilares do Sistema Nacional de Controle de Medicamento. Por meio da NF-e, será possível recuperar informações históricas e geográficas sobre o caminho percorrido pelos medicamentos, desde sua produção até a entrega ao consumidor.

O teste-piloto virtual para o uso da NF-e está em fase de finalização. A partir de 1º de janeiro de 2011, já estará disponível na NF-e o campo destinado ao IUM para preenchimento pelas empresas farmacêuticas em todas as transações comerciais envolvendo medicamentos.

Histórico

Para aprimorar continuamente os mecanismos de rastreabilidade e autenticidade de medicamentos no país e dar uma resposta efetiva à informalidade, foi criado o Sistema Nacional de Controle de Medicamentos, por meio da lei 11903/09.

A lei prevê que o Sistema será implantado gradualmente em até três anos.

Nesta quarta-feira (6/10), a Anvisa assina nova instrução normativa que define os prazos para a implantação do sistema de rastreamento de medicamentos. A norma será publicada no Diário Oficial da União (DOU).

Só em 2010, a Agência apreendeu 53.575 mil unidades de medicamentos falsificados e contrabandeados e 62,9 toneladas de medicamentos sem registro. “Hoje nós estamos articulados com a Polícia Federal, a Polícia Rodoviária Federal, as polícias civis e as vigilâncias sanitárias dos estados e municípios para combater a fraude”, informou Raposo de Mello. “A Anvisa foi criada para combater a falsificação de medicamentos, mas, na prática, o instrumental que havia antes era muito frágil”.


Fonte: Anvisa

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Anvisa cancela registro do medicamento Avandia

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) cancelou, nesta quarta-feira (29/9), o registro do medicamento Avandia, fabricado pela empresa Glaxo Smith Kline, que tem como princípio-ativo a substância rosiglitazona. A decisão foi tomada após a avaliação de estudos que demostraram que os riscos da utilização do medicamento superam seus benefícios. Também foi determinado que o laboratório produtor do medicamento faça o recolhimento do produto em todo o país.

O Avandia é indicado para o tratamento do diabetes tipo 2. Os pacientes que fazem uso deste medicamento devem procurar o seu médico para realizar a mudança necessária no tratamento. Atualmente, existem nove classes de medicamentos para este tipo de diabetes.

Entre os problemas identificados durante a avaliação do Avandia, está a alta probabilidade de ocorrência de infarto do miocárdio, insuficiência cardíaca, derrame e outros distúrbios cardíacos associados à utilização do produto.


Fonte: ANVISA

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Cialis Diário

Agora no Brasil, medicamento é o único disponível no mundo que oferece tratamento contínuo da disfunção erétil.

São Paulo, 15 de setembro de 2010 – A Eli Lilly do Brasil lança no País o Cialis Diário, primeiro medicamento oral com prescrição médica para o tratamento contínuo da disfunção erétil. Na prática, isso significa liberdade aos homens e, consequentemente, as suas parceiras para a escolha do melhor momento da relação sexual. Ele permite, sobretudo, que os homens retomem a qualidade da vida sexual anterior à disfunção erétil, já que, ao tomar um comprimido diariamente, podem manter relações em qualquer momento do dia e da noite. O medicamento é à base de tadalafila, mesmo princípio ativo que mantém o Cialis na liderança em valores do mercado brasileiro de medicamentos para a disfunção erétil desde 2006, e será vendido em uma cartela com 28 comprimidos de 5mg cada.

“A Eli Lilly entende que homens que sofrem de disfunção erétil têm expectativas para suas vidas sexuais, que começam no restabelecimento da ereção, mas que vão muito além disso. Por esse motivo, o Cialis já conquistou a liderança de mercado em muitos países – inclusive no Brasil – pois é o único que possibilita até 36 horas de eficácia. Agora com Cialis Diário, único no mercado para o tratamento contínuo da disfunção erétil, a empresa ratifica o seu compromisso em oferecer liberdade de escolha ao casal e de resgatar a espontaneidade do sexo”, explica o diretor de marketing da Eli Lilly do Brasil, Luciano Finardi.

Cialis Diário é eficaz em devolver a função erétil no decorrer do tratamento. Dessa forma, todos os homens que sofrem de disfunção erétil podem se beneficiar do tratamento com Cialis Diário. A combinação de uma baixa dose por dia (ministrada a cada 24 horas) de Cialis Diário de 5mg e o tempo de ação do medicamento permitem ao homem manter relações sexuais no momento que quiser. Estudos clínicos realizados com 472 homens em 11 países, entre 2003 e 2007, comprovaram a tolerância e a eficácia do Cialis Diário para o tratamento de pacientes com disfunção erétil.

Os resultados obtidos demonstraram que homens com DE tratados, diariamente, com 5mg de tadalafila, princípio ativo do Cialis Diário, durante um e dois anos relataram uma baixa incidência de reações adversas, bem como a melhora da função erétil. “Estes dados mostram que 5mg de tadalafila administradas diariamente podem conceder alternativa segura e eficaz para homens com disfunção erétil”, explica o Dr. Luiz André Magno, gerente médico da Eli Lilly do Brasil. “Esta nova opção de dosagem oferece a alguns homens eficácia contínua, concedendo-lhes o poder de gerir melhor a disfunção erétil e, finalmente, permitir que a sua resposta sexual seja tão espontânea como alguém sem disfunção erétil”.

A expectativa da Eli Lilly com o lançamento de Cialis Diário é alta. A empresa comemora o fato do medicamento ter sido bem aceito nos países onde já é vendido, apresentando, a partir da data do lançamento, ascendência na escala de vendas e market share. “Assim aconteceu quando a Lilly lançou Cialis no Brasil, em 2003. Quando os homens perceberam que o medicamento era diferenciado e proporcionava muito mais benefícios do que os concorrentes, logo se tornou líder em vendas no mercado de disfunção erétil e o segundo mais vendido do País, dentre todas as categorias”, comemora Finardi.

Ainda de acordo com o diretor de marketing da Eli Lilly, a partir do lançamento de Cialis Diário, as opções disponíveis no mercado ficam bem claras: medicamentos de curta duração, longa duração e ação contínua, mas apenas Cialis pode proporcionar longa duração e ação contínua. “Quando o casal estiver bem informado sobre cada uma das opções, a escolha torna-se um processo natural”.

Segundo dados da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), no Brasil, atualmente, cerca de 44% dos homens brasileiros acima de 40 anos têm algum grau de disfunção erétil, que pode estar relacionada a doenças graves, como diabetes, hipertensão arterial, câncer de próstata, entre outras.

Resultados dos estudos clínicos

Os resultados dos estudos feitos com homens com disfunção erétil, após 12 e 24 semanas de tratamento, demonstraram que a tadalafila administrada uma vez ao dia melhora a função erétil e é bem tolerada, quando comparada com placebo. Para avaliar a segurança a longo prazo e a eficácia de tadalafila nestes ensaios, 234 pacientes receberam 5mg da substância por um ano e 238 deles, 5mg por dois anos.

Pacientes submetidos ao tratamento durante um ano subiram a pontuação média referente à qualidade da função erétil de 13, dada no início do tratamento, para 23,3 (normal>=27). Também relataram uma melhora na satisfação sexual, aumentando a pontuação inicial média de 6,8 para 10,4, no término do tratamento. Resultados semelhantes foram observados no grupo tratado durante dois anos. Os homens relataram melhora na função erétil, subindo a pontuação média inicial de 14 para 22,4. Esses pacientes também relataram satisfação sexual, passando de 7 para 10 a pontuação média. Quando questionado se houve uma melhora da função erétil com tadalafila, 78,9% dos pacientes responderam positivamente. Sobre a melhora da capacidade de ter uma atividade sexual, 74,9% responderam afirmativamente. “Estes resultados são animadores porque o Cialis Diário foi criado para ter um perfil de tolerabilidade e segurança compatíveis, por exemplo, com o Cialis de 20mg, cujo tratamento está disponível no mercado mundial desde 2003”, afirma o diretor de marketing da Eli Lilly do Brasil, Luciano Finardi.

As reações adversas relatadas por menos de 5% dos homens que fizeram o tratamento por um ano foram dispepsia (9,4%), cefaleia (9,4%), dor nas costas (7,3%) e influenza (5,6%). Entre os pacientes submetidos ao tratamento de dois anos, também menos de 5% deles relataram hipertensão (6,3%), nasofaringite (5,9%), sinusite (5,9%). Porém, é importante ressaltar que essas reações adversas não são, necessariamente, relacionadas ao tratamento.

Sobre a tadalafila
A tadalafila, princípio ativo do Cialis, inibe a presença da enzima PDE-5 presente no pênis, facilitando a entrada do sangue nos corpos cavernosos e, consequentemente, a ereção. A substância é aprovada para o tratamento de disfunção erétil e, atualmente, está disponível em mais de 100 países, incluindo Austrália, México, Canadá, Estados Unidos e países da Europa. Os efeitos colaterais mais comuns são indigestão, dores nas costas, dores musculares, rubor facial e congestão nasal. Porém, de uma maneira geral, as reações adversas são transitórias e, geralmente, ligeiras ou moderadas. Como com outros inibidores da enzima PDE-5, o uso de tadalafila é contraindicado em pacientes que tomam remédios à base de nitratos, ou para aqueles cuja atividade sexual, assim como atividades físicas em geral, sejam desaconselhadas. Também é contraindicada para homens que perderam a visão ocasionada por Neuropatia Óptica Isquêmica Anterior (NOIA).

Sobre a Disfunção Erétil
Disfunção erétil é a incapacidade do homem em obter ou manter uma ereção satisfatória para uma relação sexual. Estima-se que a DE afete 44% dos homens brasileiros acima de 40 anos, segundo dados da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU). Cerca de 60% dos homens a partir de 60 anos apresentam algum grau de dificuldade de ereção, que aumenta progressivamente nos anos seguintes. Especialistas acreditam que 80% a 90% dos casos de disfunção erétil estão relacionadas a uma condição física ou médica, tais como diabetes, doenças cardiovasculares, e tratamento de câncer de próstata, enquanto de 10% a 20% são, predominantemente, devido a causas psicológicas. Em muitos casos, entretanto, fatores psicológicos e físicos contribuem para a condição.

Sobre a Eli Lilly
A Lilly, uma corporação orientada pela inovação, está desenvolvendo um crescente portfólio de produtos farmacêuticos por meio das pesquisas mais recentes de seus laboratórios em todo mundo e de colaborações com organizações científicas renomadas. Sediada em Indianápolis, Indiana, a Lilly fornece respostas – através de medicamentos e informações – para algumas das necessidades médicas mais urgentes no mundo. No Brasil, onde está presente há 66 anos, a Lilly é uma das mais importantes indústrias farmacêuticas, sendo uma das líderes nas áreas de saúde mental, diabetes, oncologia e saúde da mulher.


Fonte: FSB Comunicações

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

O que são cosméticos? Saiba um pouco da sua história

Cosméticos, produtos de higiene e perfumes são preparações constituídas por substâncias naturais ou sintéticas, de uso externo nas diversas partes do corpo humano – pele, sistema capilar, unhas, lábios, órgãos genitais externos, dentes e membranas mucosas da cavidade oral, com o objetivo exclusivo ou principal de limpá-las, perfumá-las, alterar sua aparência e/ou corrigir odores corporais e/ou protegê-las ou mantê-las em bom estado.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária


Um pouco da história dos Cosméticos


A história dos cosméticos começa muito além da Era Escrita pois, achados pré-históricos já denunciavam o uso de óleo roxo para cobrir defuntos. No sarcófago de Tutankamon (1400 a.C.) e outras tumbas, encontradas em 1922, continham em seu interior cremes, incensos e potes de azeite usados na decoração e no tratamento do corpo.

Cleópatra (69 a.C./30 a.C), última rainha do Egito, incorporou a beleza eterna, um símbolo para a cosmetologia, devido aos seus conhecidos banhos de leite de cabra e sua maquiagem característica.

No ano de 458 d.C., com o Império Romano, na Idade Média, houve um período em que o rigor religioso do Cristianismo reprimiu o culto à higiene e a exaltação da beleza e foi só no século XV, durante o Renascimento que houve uma redescoberta ao embelezamento por parte das mulheres, mas a falta de higiene e o odor corporal persistia e impôs o desenvolvimento de perfumes.

Nos séculos XVII e XVIII, a denominada Idade Moderna, em Paris era muito comum a venda de cosméticos, pomadas, azeites, águas aromáticas e sabonetes e outros artigos de beleza e em 1725, Giovanni Maria Faria, estabeleceu-se em Colônia, na Alemanha, onde criou a famosa água de colônia.

Já na Idade Contemporânea surgem os cremes de beleza e os “leites” e a evolução da cosmética mundial é notória. Em 1886 nasce em Nova York, Estados Unidos, a Califórnia Perfume Company que mais tarde, em 1939, passar a ser chamada de Avon juntamente com a ampliação para outros estados americanos. Na década de 50 expandiu para os cinco continentes, inclusive para o Brasil em 1959, sendo líder mundial em venda direta de cosméticos e produtos de beleza.

Helena Rubinstein foi uma grande pioneira na indústria da beleza. Às vésperas do século XX, revolucionou os conceitos de tratamentos de beleza tradicionais, criando, a partir de muita pesquisa, fórmulas inovadoras, consideradas milagrosas, para combater rugas e os efeitos do vento e do sol sobre a pele. Estas fórmulas seriam retomadas mais tarde por toda a indústria cosmética mundial. Visionária, abriu em 1902 um instituto de beleza, associando pela primeira vez na história a dermatologia à cosmética e em 1983, a marca Helena Rubinstein foi vendida para a L’Oreal, iniciando o processo de consolidação das marcas de luxo no Brasil. Criada há quase um século por um químico, a L'Oreal se especializou em apenas uma campo: a cosmética. Hoje a L’Oreal detém o mercado cosmético com as marcas, L'Oreal Paris, Garnier, Maybelline New York, Laboratoires Vichy, La Roche-Posay, L'Oreal Professional, Redken, Kerastase, Lancôme, Biotherm, Helena Rubinstein entre outras, além dos perfumes Cacharel, Giorgio Armani e Ralph Lauren

No Brasil, em 1969, contando com um laboratório e uma pequena loja na cidade de São Paulo, foi fundada a Natura e mais tarde, em 1974, optou pelo sistema de venda direta.

Durante os anos 70 e 80 os aparelhos de laser e os ácidos retinóico e glicólico começam a ser empregados no tratamento de rugas e manchas e os filtros solares começam a tomar espaço em território brasileiro.

Já nos anos 90 o tempo entre a aplicação do cosmético e o aparecimento do efeito prometido na bula diminui de 30 dias para menos de 24 horas. Surgem os cosméticos multifuncionais, como batons com protetor solar e hidratantes que previnem o envelhecimento.

Entrando no século XXI, fica cada vez mais claro os benefícios dos cosméticos sobre a pele, cabelos e unhas, surgem então, a denominação “cosmecêutico” que remete a um produto de tecnologia mais avançada e conseqüente ação fisiológica comprovada. Tudo leva a crer que o combate ao envelhecimento está sendo vencido, as pesquisas avançam na direção da descoberta de matérias-primas cada vez mais eficazes atuando na qualidade celular e do rejuvenescimento sem intervenção cirúrgica.


quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Saiba como socorrer uma vítima de queimadura

Pessoas com queimaduras profundas podem correr sério risco de vida. Quanto maior a extensão, maiores os perigos para a vítima. Existem diferentes graus de lesão. Leve em conta que uma pessoa pode apresentar, ao mesmo tempo, queimaduras de terceiro, segundo e primeiro graus - e cada tipo de lesão pede um socorro específico.

É proibido
Passar gelo, manteiga ou qualquer coisa que não seja água fria no local, em qualquer caso. Também não se deve estourar bolhas ou tentar retirar a roupa colada à pele queimada.

O que não se deve fazer
-Passar pasta de dente, pomadas, ovo, manteiga, óleo de cozinha. Apenas água fria é permitida. Gelo também não pode;

-Furar as bolhas;

-Retirar a pele morta;

-Arrancar a roupa grudada na área queimada;

-Apertar o ferimento

Primeiro grau

As queimaduras deste tipo atingem apenas a epiderme, que é a camada mais superficial da pele. O local fica vermelho, um pouco inchado, e é possível que haja um pouco de dor. É considerada queimadura leve, e pede socorro médico apenas quando atinge grande extensão do corpo.

Como socorrer vítimas de queimadura de primeiro grau

1. Use água, muita água. É preciso resfriar o local. Faça isso com água corrente, um recipiente com água fria ou compressas úmidas. Não use gelo.

2. Depois de cinco minutos, quando a vítima estiver sentindo menos dor, seque o local, sem esfregar.

3. Com o cuidado de não apertar o local, faça um curativo com uma compressa limpa.

4. Em casos de queimadura de primeiro grau - e apenas nesse caso - é permitido e recomendável beber bastante água e tomar um remédio que combata a dor.

Segundo grau

Já não é superficial: epiderme e derme são atingidas. O local fica vermelho, inchado e com bolhas. Há liberação de líquidos e a dor é intensa. Se for um ferimento pequeno, é considerada queimadura leve. Nos outros casos, já é de gravidade moderada. É grave quando a queimadura de segundo grau atinge rosto, pescoço, tórax, mãos, pés, virilha e articulações, ou uma área muito extensa do corpo.

Como socorrer vítimas de queimadura de segundo grau

1. Use água, muita água. É preciso resfriar o local. Faça isso com água corrente, um recipiente com água fria ou compressas úmidas. Não use gelo.

2. Depois de cinco minutos, quando a vítima estiver sentindo menos dor, seque o local, sem esfregar.

3. Com o cuidado de não apertar o local, faça um curativo com uma compressa limpa.

4. Em casos de queimadura de primeiro grau - e apenas nesse caso - é permitido e recomendável beber bastante água e tomar um remédio que combata a dor.

Terceiro grau

Qualquer caso de queimaduras de terceiro grau é grave: elas atingem todas as camadas da pele, podendo chegar aos músculos e ossos. Como os nervos são destruídos, não há dor - mas a vítima pode reclamar de dor devido a outras quimaduras, de primeiro e segundo grau, que tiver. A aparência deste tipo de ferimento é escura (carbonizada) ou esbranquiçada.

Como socorrer vítimas de queimadura de terceiro grau

1. Retire acessórios e roupas, porque a área afetada vai inchar. Atenção: se a roupa estiver colada à área queimada, não mexa!

2. É preciso resfriar o local. Faça isso com compressas úmidas. Não use gelo.

3. Nas queimaduras de terceiro grau pequenas (menos de cinco centímetro de diâmetro) - só nas pequenas! - você pode usar água corrente ou um recipiente com água fria. Cuidado com o jato de água - ele não deve causar dor nem arrebentar as bolhas.

4. Atenção: a pessoa com queimadura de terceiro grau pode não reclamar de dor e, por isso, se machucar ainda mais - como dizer que o jato de água não está doendo, por exemplo.

5. Se a queimadura tiver atingido grande parte do corpo, tenha o cuidado de manter a vítima aquecida.

6. Com o cuidado de não apertar o local, faça um curativo com uma compressa limpa. Em feridas em mãos e pés, evite fazer o curativo você mesmo, porque os dedos podem grudar um nos outros. Espere a chegada ao hospital.

7. Não ofereça medicamentos, alimentos ou água, pois a vítima pode precisar tomar anestesia e, para isso, estar em jejum.

8. Não perca tempo em remover a vítima ao hospital. Ela pode estar tendo dificuldades para respirar


Fonte: Terra Saúde

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Exame de sangue pode detectar Alzheimer, afirma estudo

Doença afeta cerca de 26 milhões de pessoas em todo o mundo.
Outro tipo de diagnóstico exige punção na coluna para obter fluido vertebral.



Um exame de sangue simples pode ser capaz de diagnosticar o mal de Alzheimer, disseram pesquisadores dos Estados Unidos na segunda-feira (13), numa descoberta que pode ampliar a detecção da doença.

O Alzheimer, a forma de demência mais comum que existe, afeta pelo menos 26 milhões de pessoas no mundo todo. Não há cura, mas o tratamento paliativo apresenta melhores resultados se for iniciado prematuramente.

Outras equipes já haviam descoberto um diagnóstico precoce a partir do fluido vertebral, o que exige uma punção na coluna, procedimento que pode ser doloroso. Além disso, empresas especializadas em diagnóstico por imagem estão concluindo os testes de novos agentes capazes de tornar as placas (lesões) cerebrais visíveis em tomografias, um recurso disponível apenas em centros especializados.

Um exame de sangue tornaria o diagnóstico muito mais simples, segundo Sid O'Bryant, do Centro de Ciências da Saúde da Universidade Texas Tech, em Lubbock.

"Um exame sanguíneo abre acesso a todos. Qualquer clínica pode fazer isso. Até mesmo enfermeiras de cuidados domésticos podem fazer", disse O'Bryant, cujas conclusões foram publicadas na revista Archives of Neurology.

A doença atualmente é diagnosticada pelos sintomas, e só pode ser confirmada por exames cerebrais após a morte.

Segundo O'Bryant, tentativas anteriores de fazer diagnósticos do mal de Alzheimer pelo sangue se mostraram falhas.

O novo exame busca mais de cem proteínas e combina isso com informações sobre os pacientes, inclusive se eles são portadores de um gene de risco para o Alzheimer, chamado APOE4. Uma análise informatizada então estabelece o grau de risco do paciente.

"Nossa taxa geral de sucesso em detectar portadores do mal de Alzheimer é de 94 por cento. Mas o acerto total em classificar os que não têm o mal de Alzheimer é de 84 por cento" disse o cientista.

O próximo passo será ver se o teste pode prever quem irá desenvolver o Alzheimer. O teste do fluido vertebral parece ser capaz de fazer isso.

Um outro estudo na mesma publicação, liderado por David Geldmacher, do Sistema de Saúde da Universidade da Virginia, avaliou se o medicamento pioglitazone, usado contra diabetes, pode combater a inflamação que causa a morte de células cerebrais em pacientes com Alzheimer.

Geldmacher alertou que ainda é preciso aprofundar o estudo, e que pesquisas mais amplas com drogas da mesma classe não confirmaram nenhum benefício na terapia do mal de Alzheimer.


Fonte: G1

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Desinfetar mãos com álcool gel foi pouco eficiente contra nova gripe

12 de 100 que limparam mãos com produto foram contaminados pelo H1N1. Em grupo que não usou desinfetante, 15 de cada 100 contraíram o vírus.


Lavar as mãos com álcool gel, uma medida preventiva muito popular durante a pandemia de gripe H1N1 em 2009, não aumenta a proteção contra o vírus, afirma estudo divulgado neste domingo (12) em uma conferência médica nos Estados Unidos.

"Um desinfetante de mãos à base de álcool não reduz de forma significativa a frequência das infecções por rinovírus (responsáveis pelo resfriado, entre outros) ou o vírus da gripe", afirmam os autores do trabalho.

O estudo foi apresentado em Boston (nordeste), na conferência intercientífica sobre agentes antimicrobianos e quimioterapia (Interscience Conference on Antimicrobial Agents and Chemotherapy), que reúne em torno de 12.000 especialistas em doenças infecciosas até 15 de setembro.

O trabalho foi dirigido por Ronald Turner, da Universidade de Virgínia (leste) e financiada pela Dial Corporation, uma empresa de produtos de higiene e cuidado do lar, filial do grupo alemão Henkel.

"Os resultados deste estudo sugerem que a transmissão pelas mãos é talvez menos importante para a propagação do rinovírus do que se acreditava", afirmam os autores.

Os cientistas concluíram que 12 de cada 100 participantes do grupo que lavou regularmente as mãos com álcool gel foram contaminados com o vírus da gripe H1N1, enquanto que no grupo que não usou nenhum desinfetante
, 15 de cada 100 contraíram a doença.


Fonte: G1

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Unhas indicam a possível existência de doenças

As unhas podem revelar problemas de saúde. Por exemplo, doenças que afetam a quantidade de oxigênio no sangue (como alteração na anatomia do coração e doença pulmonar, incluindo câncer e infecção) podem deformá-las, passando a ter aspecto de uma colher invertida.

As unhas avermelhadas e com a curvatura acentuada podem ser sinal de distúrbios no coração. Enfermidades pulmonares, como enfisema, derrame pleural e até determinados cânceres, as deixam amareladas ou azuladas com espessamento e crescimento lento, fora o acentuado aumento da curvatura. Patologias hepáticas causam unhas brancas, com exceção da ponta (nas 10 unhas das mãos), e as da tireoide as tornam quebradiças, secas, com tendência à descamação ou descolamento do leito. Unhas com faixas negras verticais também podem indicar disfunções hormonais ou ainda câncer de pele (melanoma).

Cuidados
Os esmaltes, acetonas e removedores são produtos químicos. Portanto, o ideal é minimizar a exposição e investir nas substâncias menos agressivas (removedor e esmalte hipoalergênico). Deixe as unhas sem esmalte de um a dois dias. Nesse intervalo, hidrate-as com ceras e óleos apropriados.

A sujeira que se deposita embaixo delas deve ser removida diariamente com o auxílio de uma escovinha, já que pode conter fungos e agentes contaminantes.


Fonte: Terra Saúde

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Fumantes têm pouco estímulo dos médicos para largar o cigarro

Pesquisa diz que apenas 57% dos profissionais de saúde aconselham seus pacientes


Um ótimo empurrãozinho para reduzir mais o número de fumantes entre a população brasileira, segundo os especialistas na área, é o aconselhamento médico. De acordo com a pesquisa do Inca (Instituto Nacional do Câncer) divulgada nesta segunda-feira (30), apenas 57% dos profissionais de saúde aconselham seus pacientes a deixar de fumar.

Irma de Godoy, presidente da comissão de tabagismo da SBPT (Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia), "precisa haver uma conscientização dos médicos de todas as especialidades para que eles abordem o tema em todas as consultas".

– O aconselhamento médico é mais importante que muitas outras medidas, pois o tratamento [para parar de fumar] nem sempre precisa de médico. Um bom aconselhamento durante alguns meses pode ser o suficiente.

Ainda segundo a pesquisa do Inca, 10,4% dos fumantes são jovens de 15 a 24 anos. Desses, 21,5% têm dependência severa. Outra constatação do estudo é que o número de fumantes do sexo feminino que começa a fumar antes dos 15 anos é 22% maior em relação aos homens - o que vale para todas as regiões do País.

Na visão dos médicos, uma medida que poderia inibir o consumo do tabaco entre os mais jovens é o aumento do custo do produto. A coordenadora do Grupo de Apoio ao Tabagista do Hospital A. C. Camargo, Célia Lídia da Costa, diz que "o melhor seria aumentar o preço do cigarro" e que o produto ainda é "relativamente barato".

Já Hakaru Tadokoro, oncologista clínico da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), tem dúvidas sobre a eficiência da medida.

– O aumento do preço do cigarro seria uma alternativa, mas existe o contrabando e a falsificação de cigarros. Só aumentar o preço não adiantaria nada sem que houvesse um combate eficiente à ilegalidade.


Fonte: R7

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

SUS vai incluir novos procedimentos para tratamentos de câncer de fígado e mama em setembro

Tratamentos contra linfoma e leucemia aguda também serão ampliados


O Ministério da Saúde anunciou nesta quarta-feira (25) que o SUS (Sistema Único de Saúde) vai incluir nove procedimentos para o tratamento do câncer de fígado, mama, linfoma (câncer no sistema linfático) e leucemia aguda
(câncer no sangue) no atendimento da rede pública a partir de setembro.

A portaria assinada pelo ministério vai liberar R$ 412 milhões a mais por ano para colocar isso em prática.

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, afirmou que essa reestruturação prevê ampliação da cobertura e do acesso, unificação de procedimentos, reforço na radioterapia e viabilização dos esquemas quimioterápicos.

- [Essa portaria] permite remunerar melhor os procedimentos e também permite que novas técnicas, novas tecnologias sejam colocadas à disposição do paciente permitindo a incorporação de novas drogas.

A reestruturação dos tratamentos também prevê a redução do valor de 24 procedimentos de quimioterapia. O reajuste se deu em razão da redução do preço desses medicamentos no mercado brasileiro, segundo o ministério.
O pacote de medidas prevê o aumento do valor pago a 66 procedimentos – sendo 20 radioterápicos e 46 quimioterápicos - já realizados na rede pública, que hoje atende mais de 300 mil pacientes com câncer.

- Isso nos dá tranquilidade do ponto de vista de a gente consolidar uma rede que envolve mais de 270 hospitais no Brasil que tratam pacientes com câncer.

Os novos recursos correspondem a 25% de tudo o que foi investido em tratamentos contra o câncer em 2009, que foi R$ 1,6 bilhão. O câncer é a segunda doença que mais mata no país, atrás apenas das doenças cardiovasculares.

A portaria cria ainda três procedimentos para o tratamento local do câncer de fígado e reajusta o valor pago pela biópsia de medula óssea, que passou de R$ 46,28 para R$ 200.

Quimioterapia

Cinco novos procedimentos de quimioterapia serão cobertos pelo SUS, sendo um para o tratamento do câncer de fígado, dois para o de estômago, um para o de timo e outro para o linfoma. Será ampliada a indicação de procedimentos para o câncer de endométrio e a hipercalcemia maligna.

Serão investidos a mais na quimioterapia R$ 247 milhões por ano, totalizando um aporte de R$ 1,5 bilhão.

Na radioterapia, o ministério prevê que serão injetados mais R$ 154 milhões por ano na recomposição de 20 dos 30 procedimentos existentes, o que se dará por meio da maior oferta dos serviços e do acesso assistencial dos pacientes.



Fonte: R7

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Estudo questiona 'sobrevivência do mais forte' de Darwin

Cientistas dizem que espaço para desenvolvimento da vida, e não competição, é o motor da evolução.


Charles Darwin talvez estivesse errado quando disse que a competição era a principal força impulsionando a evolução das espécies.
O autor de "A Origem das Espécies", obra publicada em 1859 que lançou as bases da Teoria da Evolução, imaginou um mundo no qual os organismos lutavam por supremacia e em que apenas o mais forte sobrevivia.
Mas uma nova pesquisa identifica a disponibilidade de espaço para desenvolvimento de vida, em vez de competição, como o principal fator da evolução.
A pesquisa, conduzida pelo estudante de pós-doutorado Sarda Sahney e outros colegas da Universidade de Bristol, foi publicada na revista científica Biology Letters.
Eles usaram fósseis para estudar padrões de evolução ao longo de 400 milhões de anos.
Focando apenas em animais terrestres - anfíbios, répteis, mamíferos e pássaros - os cientistas descobriram que a quantidade de biodiversidade tem relação com o espaço disponível para a vida se desenvolver ao longo do tempo.


Ambiente

O conceito de espaço para a vida - conhecido na literatura científica como "conceito de nicho ecológico" - se refere às necessidades particulares de cada organismo para sobreviver. Entre os fatores estão a disponibilidade de alimentos e um habitat favorável à procriação.
A pesquisa sugere que grandes mudanças de evolução de espécies acontecem quando animais se mudam para áreas vazias, não ocupadas por outros bichos.
Por exemplo, quando os pássaros desenvolveram a habilidade de voar, eles abriram uma nova fronteira de possibilidades aos demais animais.
Igualmente, os mamíferos tiveram a chance de se desenvolver depois que os dinossauros foram extintos, dando "espaço para a vida" aos demais animais.
A ideia vai de encontro ao conceito darwinista de que uma intensa competição por recursos em ambientes altamente populosos é a grande força por trás da evolução.
Para o professor Mike Benton, co-autor do estudo, a "competição não desempenha um grande papel nos padrões gerais de evolução".
"Por exemplo, apesar de os mamíferos viverem junto com os dinossauros há 60 milhões de anos, eles não conseguiam vencer os répteis na competição. Mas quando os dinossauros foram extintos, os mamíferos rapidamente preencheram os nichos vazios deixados por eles e hoje os mamíferos dominam a terra", disse ele à BBC.
No entanto, para o professor Stephen Stearns, biólogo evolucionista da universidade americana de Yale, que não participou do estudo, "há padrões interessantes, mas uma interpretação problemática" no trabalho da Universidade de Bristol.
"Para dar um exemplo, se os répteis não eram competitivamente superiores aos mamíferos durante a Era Mesozoica, então por que os mamíferos só se expandiram após a extinção dos grandes répteis no fim da Era Mesozoica?"
"E, em geral, qual é o motivo de se ocupar novas porções de espaço ecológico, se não o de evitar a competição com outras espécies no espaço ocupado?"



Fonte: R7

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Pare de fumar sem engordar

Sim, isso é possível. Conheça nosso plano infalível para dar um basta ao cigarro, ganhar mais saúde, e, o que é melhor, sem prejudicar as medidas do seu corpo


por DÉBORA DIDONÊ
design LETÍCIA RAPOSO
fotos GUSTAVO ARRAIS



É consenso entre os especialistas: quem decide colocar um ponto final nas baforadas pode engordar até 15 quilos em um ano. Isso ocorre principalmente porque o ex-fumante apela para a comida como válvula de escape para vencer as crises de abstinência. A fome, então, é inevitável. Por isso, impedir que o ponteiro da balança dispare é um grande desafio para a pessoa que quer se livrar das tragadas de uma vez por todas. Segundo uma revisão recente de estudos realizada pela organização internacional Cochrane Collaboration, somente um tratamento que combine dieta, medicamentos e terapia é capaz de minimizar esse ganho para algo entre 1 e 5 quilos — ou nem isso. Mas para que a vida prossiga sem tabaco e com uma silhueta enxuta, também é prioritário chutar o sedentarismo para escanteio. Siga o nosso passo-a-passo e veja como isso está longe de ser algo inalcançável.


1 PROCURE UM MÉDICO
Menos de 5% dos indivíduos que param de fumar por conta própria completam um ano longe do cigarro, segundo a Organização Mundial da Saúde. Ao longo de três décadas de baforadas, a paulistana Ivana Morgani, 44 anos, só foi bem-sucedida na terceira tentativa, quando, enfim, recorreu a um especialista. “Descobri que tinha um enfisema pulmonar e não tive dúvidas: comecei o tratamento médico”, diz a professora. Há cinco meses sem fumar, ganhou 4 quilos. “E olha que sempre substituí o cigarro por água”, garante. Ou seja, podia ser pior. “Só agora decidi procurar uma nutricionista e me exercitar.” Para o pneumologista Daniel Deheinzelin, coordenador do programa antibagista do Hospital Sírio-Libânes, em São Paulo, apagar o vício exige disciplina. “Quem segue o tratamento à risca corre menos risco de engordar”, afirma.


2 ESCOLHA BEM O DIA D
Não dá para parar de fumar de uma hora para outra. É preciso pensar em uma data que não faça o candidato a ex-fumante sofrer por não poder chegar perto de um cigarro e... comer para descontar. Dia próximo de uma grande festa, por exemplo, é contraindicado. “Sem orientação, a pessoa vai comer muito para aliviar os ataques de fissura e ansiedade
”, diz o endocrinologista Daniel Lerario, do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo. “É preciso conversar com o médico para desenvolver algumas estratégias. Se for proibido fumar em casa, por exemplo, é melhor parar no sábado. E, se for proibido fumar no trabalho, a opção mais certeira é a segunda-feira”, aconselha a cardiologista Jaqueline Scholz Issa, diretora do Laboratório de Tratamento do Tabagismo do Instituto do Coração de São Paulo.


3 ENTENDA O RITMO DO SEU CORPO
O ex-tabagista tende a ganhar peso no período de seis meses a um ano após o abandono do hábito. Mas é nos primeiros 60 dias que o organismo reaprende a funcionar sem a aceleração provocada pela nicotina. Nessa fase, até o coração reduz seu baticum. “São, em média, dez batidas a menos por minuto”, revela Jaqueline Scholz Issa. E um ritmo corporal mais lento facilita o surgimento de pneuzinhos e afins. “Parar de fumar diminui as necessidades calóricas diárias do indivíduo”, explica o pneumologista Ciro Kirchenchtejn, do Hospital Beneficência Portuguesa, em São Paulo. É por isso que manter a mesma dieta dos tempos enfumaçados contribui para a síndrome do tamanho GG. Daí, cortar calorias do cardápio é imprescindível — especialmente nos tais primeiros 60 dias. Ou seja, não espere começar a engordar para maneirar.


Fonte: Terra Saúde

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Anticoncepcional melhora habilidades sociais e memória

Memória, habilidades sociais e verbais são quesitos em alta nas mulheres, de maneira geral. E, segundo uma pesquisa da Universidade de Salzburgo, na Áustria, a pílula anticoncepcional pode aumentar determinadas áreas do cérebro fundamentais para essas características, tornado-as ainda mais desenvolvidas.

A equipe analisou imagens em alta resolução dos cérebros de 14 homens e 28 mulheres, sendo que metade delas lançava mão do contraceptivo oral. O estudo constatou que o produto eleva o tamanho de diversas regiões do cérebro, em um total de 3%, de acordo com o jornal Daily Mail.

O crescimento ocorreu nas áreas que exames mostraram já serem maiores em pessoas do sexo feminino quando comparadas às do masculino. O método anticoncepcional pareceu ter pouco efeito sobre os detalhes mais dominantes nos homens, como habilidades espaciais (leitura de mapas, por exemplo).

Os motivos ainda não estão definidos. Uma teoria é de que o estrogênio ou a progesterona da pílula reforçariam os laços entre as células nervosas cerebrais. Vale acrescentar que, apesar da presença de algumas regiões mais desenvolvidas, o cérebro não teve aumento em sua dimensão global e nem se sabe se as modificações desaparecem quando se para de investir no contraceptivo. A publicação Brain Research divulgou as conclusões do trabalho.


Fonte: Terra Saúde

Mais de mil pessoas pegam infecção por ovos contaminados nos EUA

380 milhões de unidades foram recolhidas do mercado por surto de salmonela


Autoridades americanas advertiram nesta quinta-feira (19) que 1.300 pessoas podem ter adoecido por causa do surto de salmonela que obrigou o governo a retirar 380 milhões de ovos do mercado. Segundo o CDC (Centro de Controle de Doenças e Prevenção), houve 2.000 casos de infecções causadas pela ingestão de ovos entre maio e julho, 1.300 a mais do que o usual nessa época do ano.
As autoridades também consideram que o número de casos da doença crescerá porque ainda não foram reportados os casos registrados desde meados de julho, informou o médico Christopher Braden, epidemiologista do CDC.

As autoridades localizaram a doença nos Estados da Califórnia, Colorado e Minnesota. O problema ocorre nos ovos produzidos pela empresa Wright County Egg, com sede em Iowa. Cozinhas os ovos mata a bactéria da salmonela, mas, mesmo assim, os representantes do governo recomendaram que os consumidores joguem fora os produtos dessa marca.


Fonte: R7

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Cientistas britânicos criam teste que diagnostica meningite em apenas 'uma hora'

Aparelho analisa amostra de saliva ou de sangue e pode ajudar a salvar vidas, segundo pesquisadores.


Cientistas da Queen's University, de Belfast e da Autoridade de Saúde da capital da Irlanda do Norte desenvolveram um teste revolucionário que pode diagnosticar em apenas uma hora se o paciente sofre de meningite.
Semelhante a uma impressora doméstica, o aparelho que faz o teste é portátil e acelera o resultado do exame, que atualmente demora entre 24 e 48 horas.
Um diagnóstico rápido da doença é vital para o tratamento de crianças pequenas com meningite meningocócica e septicemia, já que seu estado se deteriora em muito pouco tempo.
A meningite é a inflamação da meninge - membrana que protege e recobre o cérebro e a medula espinhal - e pode ser causada por vírus, bactérias ou fungos, entre outros fatores. A forma mais perigosa é a bacteriana, da qual a meningocócica faz parte.


Sintomas

"Os primeiros sintomas das infecções meningocócicas são os mesmos de uma virose, dificultando o diagnóstico nos estágios iniciais", afirma o cientista Mike Shields, da Queen's University, que liderou a pesquisa.
"Os pais normalmente usam o 'teste do copo' no corpo das crianças, mas as manchas vermelhas (que não somem mesmo quando o copo é pressionado sobre elas) normalmente associadas a um diagnóstico de meningite são um sintoma tardio que nem sempre está presente nas crianças que têm a doença."
A meningite meningocócica pode causar a morte de uma criança em uma questão de horas, se não for tratada, e também pode deixar sequelas como surdez e lesões cerebrais.
O grupo de maior risco e onde há maior incidência é o de crianças com menos de cinco anos de idade.
"Atualmente, médicos aceitam a internação e tratam com antibióticos qualquer criança sob suspeita de ter meningite meningocócica enquanto aguardam o resultado dos exames, que pode levar entre 24 e 48 horas", disse o professor.
"Algumas crianças não são diagnosticadas no estágio inicial da doença, enquanto outras são internadas e tratadas, 'pelo sim, pelo não', quando na verdade não têm a doença."
A meningite pode ser transmitida através do contato próximo com secreções respiratórias do paciente. O aparelho criado pelos pesquisadores examina uma amostra da saliva ou de sangue do paciente para avaliar se ele tem a doença.
Além de salvar vidas, o diagnóstico no estágio inicial pode melhorar o tratamento dos pacientes e ajudar a evitar as sequelas associadas à doença.


Testes

A máquina já está em fase de testes no pronto-socorro do Royal Victoria Hospital for Sick Children de Belfast.
"Não há nenhum outro exame que possa confirmar o diagnóstico em tão pouco tempo. Os exames atuais são caros e demorados."
"A identificação rápida da doença vai permitir aos médicos tomar decisões sobre o tratamento que podem salvar a vida dos pacientes. Se ele tiver os resultados em uma hora, poderá começar o tratamento apropriado imediatamente", afirmou Shields.
O aparelho, no entanto, ainda precisa ser testado por mais tempo para que seja avaliada a precisão dos resultados.
O estudo contou com o apoio da Fundação para a Pesquisa da Meningite da Grã-Bretanha (MRF, na sigla em inglês).
Segundo dados do Ministério da Saúde, no Brasil foram registrados 19.708 casos de meningite em 2009, desses 2.603 eram de meningite meningocócica.
A vacina conjugada contra o meningococo do sorogrupo C passará a integrar o calendário básico da vacinação na rede pública a partir de agosto deste ano para crianças com menos de dois anos de idade, informou o Ministério.



Fonte: G1