Páginas

terça-feira, 25 de maio de 2010

Remédios genéricos são a bola da vez para a Hypermarcas

Não medicamentos movimentam cerca de R$ 1bilhão de janeiro a março.

Dados coletados pela Fundação Instituto de Administração (FIA-USP ) revelam que a venda de produtos de higiene, perfumaria e cosméticos nas maiores redes de farmácias do País ultrapassou R$ 1 bilhão no primeiro trimestre de 2010.

A pesquisa foi encomendada pela Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), entidade que congrega 28 redes do canal farma e mais de 3 mil lojas em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal. O faturamento real desta categoria de produtos teve variação positiva de 15% em relação ao mesmo período de 2009. A participação dos não medicamentos no bolo total de R$ 3,83 bilhões foi de 28%.

"O consumidor sabe que encontra bons preços nas farmácias e drogarias, valoriza o acesso à variedade de produtos expostos e prefere a comodidade das lojas nas vizinhanças", justitica Sérgio Mena Barreto, presidente executivo da Abrafarma. O dirigente lembra-se de pesquisa do Ibope de 2009 para reforçar sua tese.

Segundo levantamento realizado pelo Ibope em seis capitais (Belém, Belo Horizonte, Curitiba, Fortaleza, Rio de Janeiro e São Paulo) em setembro de 2009, 77% dos entrevistados aprovam a diversificação do mix de produtos nos estabelecimentos farmacêuticos brasileiros. "O resultado do trimestre confirma um hábito de consumo consagrado pela população e que, ao mesmo tempo, assegura a manutenção do comércio farmacêutico", complementa.


Fonte: ASCOFERJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário