Páginas

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Veja dicas de saúde para quem vai à Copa do Mundo na África do Sul

Ministério da Saúde e a Anvisa apontam cuidados essenciais para antes e durante a viagem.


O Ministério da Saúde e a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) elaborou uma lista de cuidados necessários para o brasileiro viajar à Copa do Mundo da África do Sul sem aborrecimentos. Entre os cuidados principais, é necessário tomar algumas vacinas com antecedência mínima de dez dias antes do embarque, providenciar um receituário completo com a relação dos medicamentos de uso contínuo, contratar um seguro de saúde internacional e ficar atento à alimentação.

Vacinas
De acordo com Eduardo Hage, diretor do Departamento de Vigilância Epidemiológica do Ministério da Saúde, quem for viajar ao continente africano tem que estar em dia com a vacina contra sarampo, rubéola e febre amarela. Além disso, conforme a faixa etária, os calendários de vacinação (criança, adolescente, adulto/idoso, povos indígenas), também devem ser atualizados para caxumba, difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e poliomielite.

- No caso da febre amarela, a entrada no país só é permitida com a apresentação do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia, por exigência do governo daquele país alerta o diretor. Essas vacinas são fornecidas gratuitamente em todos os Estados do país, nos postos de saúde.

Mas cabe lembrar que, após tomar a vacina de Febre Amarela, o viajante precisa levar seu passaporte e o cartão de vacinação assinado a um Centro de Orientação ao Viajante da Anvisa para obter o CIVP(Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia).

Para emissão do CIVP é necessário estar com a vacina válida (a proteção dura 10 anos) ou vacinar-se pelo menos dez dias antes da data da viagem em um serviço de vacinação. Lembre-se de observar se o cartão nacional de vacinação está completamente preenchido e sem rasuras

Cuidados com a gripe A (H1N1) e com doenças transmitidas por mosquitos

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), os viajantes que vão à África do Sul também devem estar atentos aos riscos de contágio por Influenza A H1N1, cólera, malária, sarampo e febre do Rift Valley.

Para as doenças transmitidas por mosquitos, a dica é utilizar repelentes nas partes mais expostas do corpo. A escolha de hotéis que possuam proteção contra insetos, como ar-condicionado e telas de proteção nas portas e janelas, também é uma forma de evitar essas doenças.

Cuidados básicos de higiene, como lavagem constante das mãos com água e sabão, não podem ser esquecidos.

Cuidados com a alimentação

Evite consumir alimentos vendidos por ambulantes;
Opte por alimentos cozidos para evitar desarranjos intestinais;
Beba somente água mineral ou bebidas industrializadas em gelo;
Evite comer carne crua e/ou mal passada.


Fonte: R7

Nenhum comentário:

Postar um comentário