Páginas

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Cientistas dos EUA encontram genes associados ao vitiligo

Doença causa perda da pigmentação da pele.
Mal está ligado ao sistema de defesa do organismo.



Pesquisadores da universidade da Flórida e do Colorado, nos EUA, analisaram o DNA de 1.500 pessoas com vitiligo e encontraram evidências definitivas de que a doença está associada a genes que regulam o sistema imunológico.

A enfermidade prejudica as células produtoras da melanina, substância responsável por dar cor à pele e proteger contra o sol. Nos locais afetados surgem manchas brancas, que costumam crescer e se espalhar por todo o corpo. A doença, que não é contagiosa, ainda não tem tratamentos eficazes para todos os pacientes.


Em artigo publicado no periódico científico "Nature Genetics", os pesquisadores dizem ter encontrado nas pessoas com vitiligo variações em dez genes diferentes. Essa alteração é responsável por fazer com que o sistema de defesa do organismo fique muito agressivo e mate os melanócitos – células que produzem melanina.
Segundo os cientistas, a descoberta pode ajudar no desenvolvimento de terapias genéticas contra o vitiligo. A doença, segundo eles, costuma ganhar pouca atenção dos pesquisadores porque não é um problema que causa risco de morte, mas prejudica muito a auto-estima de suas vítimas, que têm a aparência alterada.


Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário