Páginas

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Cialis Diário

Agora no Brasil, medicamento é o único disponível no mundo que oferece tratamento contínuo da disfunção erétil.

São Paulo, 15 de setembro de 2010 – A Eli Lilly do Brasil lança no País o Cialis Diário, primeiro medicamento oral com prescrição médica para o tratamento contínuo da disfunção erétil. Na prática, isso significa liberdade aos homens e, consequentemente, as suas parceiras para a escolha do melhor momento da relação sexual. Ele permite, sobretudo, que os homens retomem a qualidade da vida sexual anterior à disfunção erétil, já que, ao tomar um comprimido diariamente, podem manter relações em qualquer momento do dia e da noite. O medicamento é à base de tadalafila, mesmo princípio ativo que mantém o Cialis na liderança em valores do mercado brasileiro de medicamentos para a disfunção erétil desde 2006, e será vendido em uma cartela com 28 comprimidos de 5mg cada.

“A Eli Lilly entende que homens que sofrem de disfunção erétil têm expectativas para suas vidas sexuais, que começam no restabelecimento da ereção, mas que vão muito além disso. Por esse motivo, o Cialis já conquistou a liderança de mercado em muitos países – inclusive no Brasil – pois é o único que possibilita até 36 horas de eficácia. Agora com Cialis Diário, único no mercado para o tratamento contínuo da disfunção erétil, a empresa ratifica o seu compromisso em oferecer liberdade de escolha ao casal e de resgatar a espontaneidade do sexo”, explica o diretor de marketing da Eli Lilly do Brasil, Luciano Finardi.

Cialis Diário é eficaz em devolver a função erétil no decorrer do tratamento. Dessa forma, todos os homens que sofrem de disfunção erétil podem se beneficiar do tratamento com Cialis Diário. A combinação de uma baixa dose por dia (ministrada a cada 24 horas) de Cialis Diário de 5mg e o tempo de ação do medicamento permitem ao homem manter relações sexuais no momento que quiser. Estudos clínicos realizados com 472 homens em 11 países, entre 2003 e 2007, comprovaram a tolerância e a eficácia do Cialis Diário para o tratamento de pacientes com disfunção erétil.

Os resultados obtidos demonstraram que homens com DE tratados, diariamente, com 5mg de tadalafila, princípio ativo do Cialis Diário, durante um e dois anos relataram uma baixa incidência de reações adversas, bem como a melhora da função erétil. “Estes dados mostram que 5mg de tadalafila administradas diariamente podem conceder alternativa segura e eficaz para homens com disfunção erétil”, explica o Dr. Luiz André Magno, gerente médico da Eli Lilly do Brasil. “Esta nova opção de dosagem oferece a alguns homens eficácia contínua, concedendo-lhes o poder de gerir melhor a disfunção erétil e, finalmente, permitir que a sua resposta sexual seja tão espontânea como alguém sem disfunção erétil”.

A expectativa da Eli Lilly com o lançamento de Cialis Diário é alta. A empresa comemora o fato do medicamento ter sido bem aceito nos países onde já é vendido, apresentando, a partir da data do lançamento, ascendência na escala de vendas e market share. “Assim aconteceu quando a Lilly lançou Cialis no Brasil, em 2003. Quando os homens perceberam que o medicamento era diferenciado e proporcionava muito mais benefícios do que os concorrentes, logo se tornou líder em vendas no mercado de disfunção erétil e o segundo mais vendido do País, dentre todas as categorias”, comemora Finardi.

Ainda de acordo com o diretor de marketing da Eli Lilly, a partir do lançamento de Cialis Diário, as opções disponíveis no mercado ficam bem claras: medicamentos de curta duração, longa duração e ação contínua, mas apenas Cialis pode proporcionar longa duração e ação contínua. “Quando o casal estiver bem informado sobre cada uma das opções, a escolha torna-se um processo natural”.

Segundo dados da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), no Brasil, atualmente, cerca de 44% dos homens brasileiros acima de 40 anos têm algum grau de disfunção erétil, que pode estar relacionada a doenças graves, como diabetes, hipertensão arterial, câncer de próstata, entre outras.

Resultados dos estudos clínicos

Os resultados dos estudos feitos com homens com disfunção erétil, após 12 e 24 semanas de tratamento, demonstraram que a tadalafila administrada uma vez ao dia melhora a função erétil e é bem tolerada, quando comparada com placebo. Para avaliar a segurança a longo prazo e a eficácia de tadalafila nestes ensaios, 234 pacientes receberam 5mg da substância por um ano e 238 deles, 5mg por dois anos.

Pacientes submetidos ao tratamento durante um ano subiram a pontuação média referente à qualidade da função erétil de 13, dada no início do tratamento, para 23,3 (normal>=27). Também relataram uma melhora na satisfação sexual, aumentando a pontuação inicial média de 6,8 para 10,4, no término do tratamento. Resultados semelhantes foram observados no grupo tratado durante dois anos. Os homens relataram melhora na função erétil, subindo a pontuação média inicial de 14 para 22,4. Esses pacientes também relataram satisfação sexual, passando de 7 para 10 a pontuação média. Quando questionado se houve uma melhora da função erétil com tadalafila, 78,9% dos pacientes responderam positivamente. Sobre a melhora da capacidade de ter uma atividade sexual, 74,9% responderam afirmativamente. “Estes resultados são animadores porque o Cialis Diário foi criado para ter um perfil de tolerabilidade e segurança compatíveis, por exemplo, com o Cialis de 20mg, cujo tratamento está disponível no mercado mundial desde 2003”, afirma o diretor de marketing da Eli Lilly do Brasil, Luciano Finardi.

As reações adversas relatadas por menos de 5% dos homens que fizeram o tratamento por um ano foram dispepsia (9,4%), cefaleia (9,4%), dor nas costas (7,3%) e influenza (5,6%). Entre os pacientes submetidos ao tratamento de dois anos, também menos de 5% deles relataram hipertensão (6,3%), nasofaringite (5,9%), sinusite (5,9%). Porém, é importante ressaltar que essas reações adversas não são, necessariamente, relacionadas ao tratamento.

Sobre a tadalafila
A tadalafila, princípio ativo do Cialis, inibe a presença da enzima PDE-5 presente no pênis, facilitando a entrada do sangue nos corpos cavernosos e, consequentemente, a ereção. A substância é aprovada para o tratamento de disfunção erétil e, atualmente, está disponível em mais de 100 países, incluindo Austrália, México, Canadá, Estados Unidos e países da Europa. Os efeitos colaterais mais comuns são indigestão, dores nas costas, dores musculares, rubor facial e congestão nasal. Porém, de uma maneira geral, as reações adversas são transitórias e, geralmente, ligeiras ou moderadas. Como com outros inibidores da enzima PDE-5, o uso de tadalafila é contraindicado em pacientes que tomam remédios à base de nitratos, ou para aqueles cuja atividade sexual, assim como atividades físicas em geral, sejam desaconselhadas. Também é contraindicada para homens que perderam a visão ocasionada por Neuropatia Óptica Isquêmica Anterior (NOIA).

Sobre a Disfunção Erétil
Disfunção erétil é a incapacidade do homem em obter ou manter uma ereção satisfatória para uma relação sexual. Estima-se que a DE afete 44% dos homens brasileiros acima de 40 anos, segundo dados da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU). Cerca de 60% dos homens a partir de 60 anos apresentam algum grau de dificuldade de ereção, que aumenta progressivamente nos anos seguintes. Especialistas acreditam que 80% a 90% dos casos de disfunção erétil estão relacionadas a uma condição física ou médica, tais como diabetes, doenças cardiovasculares, e tratamento de câncer de próstata, enquanto de 10% a 20% são, predominantemente, devido a causas psicológicas. Em muitos casos, entretanto, fatores psicológicos e físicos contribuem para a condição.

Sobre a Eli Lilly
A Lilly, uma corporação orientada pela inovação, está desenvolvendo um crescente portfólio de produtos farmacêuticos por meio das pesquisas mais recentes de seus laboratórios em todo mundo e de colaborações com organizações científicas renomadas. Sediada em Indianápolis, Indiana, a Lilly fornece respostas – através de medicamentos e informações – para algumas das necessidades médicas mais urgentes no mundo. No Brasil, onde está presente há 66 anos, a Lilly é uma das mais importantes indústrias farmacêuticas, sendo uma das líderes nas áreas de saúde mental, diabetes, oncologia e saúde da mulher.


Fonte: FSB Comunicações

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

O que são cosméticos? Saiba um pouco da sua história

Cosméticos, produtos de higiene e perfumes são preparações constituídas por substâncias naturais ou sintéticas, de uso externo nas diversas partes do corpo humano – pele, sistema capilar, unhas, lábios, órgãos genitais externos, dentes e membranas mucosas da cavidade oral, com o objetivo exclusivo ou principal de limpá-las, perfumá-las, alterar sua aparência e/ou corrigir odores corporais e/ou protegê-las ou mantê-las em bom estado.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária


Um pouco da história dos Cosméticos


A história dos cosméticos começa muito além da Era Escrita pois, achados pré-históricos já denunciavam o uso de óleo roxo para cobrir defuntos. No sarcófago de Tutankamon (1400 a.C.) e outras tumbas, encontradas em 1922, continham em seu interior cremes, incensos e potes de azeite usados na decoração e no tratamento do corpo.

Cleópatra (69 a.C./30 a.C), última rainha do Egito, incorporou a beleza eterna, um símbolo para a cosmetologia, devido aos seus conhecidos banhos de leite de cabra e sua maquiagem característica.

No ano de 458 d.C., com o Império Romano, na Idade Média, houve um período em que o rigor religioso do Cristianismo reprimiu o culto à higiene e a exaltação da beleza e foi só no século XV, durante o Renascimento que houve uma redescoberta ao embelezamento por parte das mulheres, mas a falta de higiene e o odor corporal persistia e impôs o desenvolvimento de perfumes.

Nos séculos XVII e XVIII, a denominada Idade Moderna, em Paris era muito comum a venda de cosméticos, pomadas, azeites, águas aromáticas e sabonetes e outros artigos de beleza e em 1725, Giovanni Maria Faria, estabeleceu-se em Colônia, na Alemanha, onde criou a famosa água de colônia.

Já na Idade Contemporânea surgem os cremes de beleza e os “leites” e a evolução da cosmética mundial é notória. Em 1886 nasce em Nova York, Estados Unidos, a Califórnia Perfume Company que mais tarde, em 1939, passar a ser chamada de Avon juntamente com a ampliação para outros estados americanos. Na década de 50 expandiu para os cinco continentes, inclusive para o Brasil em 1959, sendo líder mundial em venda direta de cosméticos e produtos de beleza.

Helena Rubinstein foi uma grande pioneira na indústria da beleza. Às vésperas do século XX, revolucionou os conceitos de tratamentos de beleza tradicionais, criando, a partir de muita pesquisa, fórmulas inovadoras, consideradas milagrosas, para combater rugas e os efeitos do vento e do sol sobre a pele. Estas fórmulas seriam retomadas mais tarde por toda a indústria cosmética mundial. Visionária, abriu em 1902 um instituto de beleza, associando pela primeira vez na história a dermatologia à cosmética e em 1983, a marca Helena Rubinstein foi vendida para a L’Oreal, iniciando o processo de consolidação das marcas de luxo no Brasil. Criada há quase um século por um químico, a L'Oreal se especializou em apenas uma campo: a cosmética. Hoje a L’Oreal detém o mercado cosmético com as marcas, L'Oreal Paris, Garnier, Maybelline New York, Laboratoires Vichy, La Roche-Posay, L'Oreal Professional, Redken, Kerastase, Lancôme, Biotherm, Helena Rubinstein entre outras, além dos perfumes Cacharel, Giorgio Armani e Ralph Lauren

No Brasil, em 1969, contando com um laboratório e uma pequena loja na cidade de São Paulo, foi fundada a Natura e mais tarde, em 1974, optou pelo sistema de venda direta.

Durante os anos 70 e 80 os aparelhos de laser e os ácidos retinóico e glicólico começam a ser empregados no tratamento de rugas e manchas e os filtros solares começam a tomar espaço em território brasileiro.

Já nos anos 90 o tempo entre a aplicação do cosmético e o aparecimento do efeito prometido na bula diminui de 30 dias para menos de 24 horas. Surgem os cosméticos multifuncionais, como batons com protetor solar e hidratantes que previnem o envelhecimento.

Entrando no século XXI, fica cada vez mais claro os benefícios dos cosméticos sobre a pele, cabelos e unhas, surgem então, a denominação “cosmecêutico” que remete a um produto de tecnologia mais avançada e conseqüente ação fisiológica comprovada. Tudo leva a crer que o combate ao envelhecimento está sendo vencido, as pesquisas avançam na direção da descoberta de matérias-primas cada vez mais eficazes atuando na qualidade celular e do rejuvenescimento sem intervenção cirúrgica.