Páginas

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Campanha de controle e combate ao Diabetes.

Em parceria com a Bayer Health Care a Farmácia do Leme, localizada na Avenida Prado Júnior, 237, faz campanha de controle e combate ao Diabetes.


Para servir como exemplo todos os funcionários da farmácia foram convocados a participarem da campanha e aferir também a sua glicose. Como sempre a um ou outro que se recusam a participar por medo da agulha, mas logo mudam de idéia ao perceberem a participação dos colegas. Posso garantir que o teste é rápido e indolor.
A campanha acontece hoje 25/10/2011 até às 14 Hrs. Estamos te esperando.

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Britânica morreu por overdose de remédios para gripe


Uma mulher britânica de 25 anos morreu após tomar um excesso de remédios na tentativa de curar uma gripe, segundo concluiu um inquérito divulgado nesta quarta-feira (28).

Segundo o jornal Worcester News, amigos de Donna Bishop testemunharam que ela ficou doente duas semanas antes do Natal do ano passado e que passou a tomar xaropes, analgésicos e chás contra resfriados contendo paracetamol, remédios que são vendidos sem prescrição médica.

Durante o inquérito, também foi dito que ela vomitou diversas vezes, o que a levou a tomar mais remédios por acreditar que a dose anterior não faria efeito.

No ano novo, Bishop, que tinha um filho, decidiu ir ao médico. Ela foi diagnosticada com bronquite e passou a tomar antibióticos, mas continuou a tomar os remédios contendo paracetamol, além de ibuprofeno.

Esquecimento e alucinações

Amigos e parentes disseram, segundo a imprensa local, que Bishop passou a apresentar uma série de sintomas, como machucados na boca, icterícia e urina vermelha.

Além disso, ela teria começado a perder o equilíbrio e a memória e a ter alucinações.

Bishop teria ido à emergência do hospital duas vezes, mas teria ido embora por causa da demora e não teria feito todos os exames requisitados.

No dia 4 de janeiro, ela foi internada e acabou morrendo.

O inquérito no tribunal de Stourport-on-Severn concluiu que Bishop morreu de falência hepática causada por uma overdose não-intencional de paracetamol.



Fonte: G1

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

A melhor hora para tomar remédio

Medicamento para asma deve ser ingerido à noite; para osteoporose e hipotireoidismo, de manhã. Confira outras indicações



Medicamentos ingeridos em determinados horários podem ter seus efeitos potencializados. Ou seja, sabendo a hora de tomá-los, o tratamento pode ser mais eficiente. É o que prega a cronofarmacologia,

ramo da ciência que estuda como doenças e tratamentos são influenciados pelos ritmos biológicos.

"Observamos que algumas doenças apresentam picos de piora dos sintomas, então podemos programar o medicamento para esses momentos. Assim, a ação acontece quando o corpo mais precisa", diz o pneumologista José Manoel Jansen da Silva, professor da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) e um dos autores do livro "Medicina da Noite".

Nos Estados Unidos, alguns remédios já começaram a trazer na bula indicações sobre o melhor horário de administração. Por aqui, os estudos sobre o tema avançam, mas por enquanto são apenas sugestões dos médicos e não prescrições. Veja a seguir algumas indicações.

Asma: as piores crises acontecem de madrugada. “Pesquisas apontam que a piora dos sintomas é às quatro da manhã. Como os medicamentos têm o auge de sua ação em quatro ou oito horas após a ingestão, o melhor horário seria por volta de 20 horas ou mais tarde um pouco, próximo à hora de dormir”, diz Silva.

Doenças cardiovasculares: é pela manhã que acontece o maior número de infartos e avc. “O indivíduo estava em repouso, com a pressão arterial baixa. Quando ele acorda, aumenta a secreção de dois hormônios: o cortisol ("hormônio do estresse") e a adrenalina, o que provoca efeitos negativos sobre coração”, explica o médico. A hora ideal do medicamento, portanto, seria de manhã bem cedo ou antes de dormir.

Diabetes do tipo 2: o melhor é tomar o remédio antes de dormir, para fazer a cobertura da noite, quando ocorre a piora de sintomas.

Gastrite: como toda inflamação, os maiores incômodos aparecem à noite. Tome o remédio antes de dormir e garanta conforto durante o sono e ao despertar.

Faça o teste: Você é hipocondríaco?

Artrite: os doentes se queixam de dores ao acordar, logo pela manhã. O horário ideal do medicamento seria à noite, antes de dormir.

Hipotireoidismo: o medicamento deve ser tomado de manhã, em jejum, para maior absorção pelo organismo.

Osteoporose: também deve ser ingerido pela manhã, antes do café. “Se não for em jejum, acaba se misturando com a alimentação e se perdendo com as fezes”, diz o neurocirurgião Manoel Jacobsen Teixeira.

Vitamina e anticoncepcional: podem ser ingeridos a qualquer hora. “Mas, até para criar uma rotina e evitar o esquecimento, especialmente o anticoncepcional que requer continuidade, melhor que sejam tomados sempre no mesmo horário”, diz o pneumologista da UERJ.

Antibiótico: o remédio precisa dar cobertura o tempo todo e é importante seguir as doses prescritas, com o espaçamento recomendado. Esqueceu de tomar? “Não espere pelo horário da próxima dose. Tome assim que lembrar e depois siga normalmente o esquema de administração”, finaliza Silva.


Fonte: IG Saúde

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Coqueluche: Surtos de doença esquecida há 30 anos

O retorno da coqueluche: especialistas estão surpresos com surtos de doença esquecida há 30 anos



RIO - Há dez dias, a gerente Paula Mello, de 36 anos, mal consegue trabalhar ou dormir, sofrendo com uma tosse renitente e seca que não cessa com nada. Por conta própria, ela usou xaropes antialérgicos e pastilhas para garganta, sem sucesso. Cansada, com coriza e mal-estar, Paula procurou um médico, crente que estava apenas gripada. Mas foi diagnosticada com coqueluche. Isso mesmo, a doença esquecida há mais de 30 anos e antes só vista na infância voltou com força, atingindo crianças e adultos. Altamente contagiosa, causada por bactéria, a infecção pode trazer sérias complicações, como pneumonia. E só tem um jeito de se proteger: vacinação.

A coqueluche andava tão fora de moda que foi comentário do escritor João Ubaldo Ribeiro em sua crônica aqui no Globo semana passada: "Era uma tosse que dava em crianças". Ele lembra que o mal era tratado até com voos em avião da FAB: "Por causa da mudança de pressão atmosférica no avião, garantia-se que curava ou aliviava os sintomas". A volta da coqueluche é mesmo uma surpresa, depois de ter sido praticamente erradicada. No Brasil, o Sistema de Informações de Agravos de Notificação (Sinan) registrou 427 casos no ano passado, 80% deles em bebês menores de um ano. E o estado de São Paulo anotou aumento de 83%, entre 2006 e 2010. No Rio, o número de casos notificados saltou de 13, em 2010, para 27 este ano até agora, segundo a Secretaria municipal de Saúde. Na América Latina, o número de casos da infecção pela bactéria Bordetella pertussis cresceu quase cinco vezes entre 2003 e 2008, segundo a Organização Panamericana de Saúde. Em todo o mundo são 50 milhões de casos por ano, com 300 mil mortes, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Em 2010, foram registrados 9.774 casos num surto na Califórnia - 72% das vítimas eram bebês com menos de seis meses -, o pior em 50 anos. Na Austrália a coqueluche atacou 35 mil pessoas, de julho de 2010 ao mesmo período deste ano, e 40% foram internadas. Por que a bactéria voltou com tanta força?

Surtos em vários países

Especialistas ainda procuram resposta. A supresa da volta da doença foi tão grande que ainda há muitos médicos que demoram a desconfiar que o diagnóstico pode ser coqueluche e atrasam o pedido de confirmação laboratorial. O problema é que quanto mais tarde for feito o exame, mais difícil ter certeza do diagnóstico. A coqueluche é causada por uma bactéria e ocasiona tanto estrago no pulmão que acaba levando a outras doenças, como pneumonia. Além disto, a coqueluche pode atacar pessoas que tenham sido vacinadas na infância. Isso porque a imunidade começa a cair cinco anos após a vacinação. Quem já tomou vacina na infância tem sintomas mais leves, mas continua infectando outras pessoas. Por isso, é preciso tomar o reforço.

- Os adultos contaminam bebês no primeiro ano de vida sem vacinação ou imunização incompleta - explica Renato Kfouri, presidente da Associação Brasileira de Imunizações (SBIm, www.sbim.org.br).
De 20% a 25% das queixas de tosse contínua e seca por mais de 14 dias são coqueluche, explica Isabella Ballalai, presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações Regional Rio de Janeiro (SBIm-RJ). E se a pessoa já começou a tomar antibiótico ou demorou a procurar o médico, é difícil confirmar o diagnóstico em exame de cultura. A transmissão acontece por contato direto.

- É importante vigiar e investigar sintomas. Muitos pais e avôs terminam contaminando seus bebês sem se dar conta disso - diz.

No Brasil, apenas o Instituto Adolfo Lutz em São Paulo faz, de rotina, o exame de PCR (sigla em inglês de Reação de Polimerase em Cadeia), mais sensível, rápido e eficaz no diagnóstico da coqueluche. O melhor então é se proteger com a vacina tríplice bacteriana (difteria, tétano e coqueluche, comum ou acelular ou inativada, que traz menos reações), disponível nos postos de saúde ou em clínicas particulares.

A vacina é indicada para bebês de dois, quatro e seis meses, com reforço entre 15 e 18 meses e entre 4 e 6 anos, segundo a SBIm. Adultos (inclusive grávidas) devem ser vacinados e consultar seus médicos quanto às doses. Além da vacina tríplice bacteriana, foi lançada a Adacel Quadra, de reforço, que previne coqueluche, tétano, difteria e inclui poliomielite.


Fonte: G1

Anvisa proíbe Bisfenol A em mamadeiras


As mamadeiras fabricadas no Brasil ou importadas para uso no país não poderão mais conter a substância Bisfenol A (BPA). Foi publicada nesta segunda-feira (19/9) a resolução RDC 41/2011 determinando a proibição em todo o país.
A decisão da Anvisa está baseada em estudos recentes que apontam riscos decorrentes da exposição ao BPA, mesmo quando essa exposição ocorre em níveis inferiores aos que atualmente são considerados seguros. Apesar de não haver resultados conclusivos sobre o risco do Bisfenol A, a decisão da Anvisa atende ao princípio da precaução e busca proteger as crianças de 0 a 12 meses.
O Bisfenol A está presente no policarbonato, que é uma substância utilizada na fabricação de mamadeiras. A decisão de proibir o uso da substância na composição desses produtos levou em consideração o fato de o sistema de eliminação do BPA pelo corpo humano não ser tão desenvolvido em crianças na faixa etária de 0 a 12 meses. O principal substituto do policarbonato, nestes utensílios, é o polipropileno.
Os fabricantes e importadores terão 90 dias, a partir da publicação no Diário Oficial da União, para cumprir a determinação. As mamadeiras fabricadas ou importadas dentro do prazo de 90 dias poderão ser comercializados até 31 de dezembro deste ano.  
A proibição do BPA pela Anvisa está alinhada às medidas já adotadas em outros países, como Canadá e Estados da União Europeia.  No Mercosul, medida semelhante deverá ser adotada em breve. Por iniciativa do próprio Brasil, os países do mercado comum estão discutindo a eliminação do BPA para mamadeiras e artigos similares destinados à alimentação de lactentes em todo o bloco econômico.
A revisão do regulamento para embalagens de alimentos está em fase de consolidação para que seja aprovada pelo Grupo Mercado Comum. A Anvisa acompanha as discussões e as novas  informações sobre a segurança de uso do BPA e, até o momento, não há justificativa para adoção de outras restrições de uso para a substância.
Carlos Augusto Moura - Imprensa/Anvisa
Fonte: Anvisa

terça-feira, 13 de setembro de 2011

terça-feira, 26 de julho de 2011

Campanha quer reduzir o consumo de sal

Estimativas demonstram que a população brasileira consome cerca de 12 gramas de sal por dia, mais do que o dobro recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que é de até 5 gramas diárias. Para diminuir esse número e, consequentemente, os casos de doenças relacionadas à alta ingestão de sódio, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Ministério da Saúde (MS) lançam na próxima semana a Campanha de Redução do Consumo de Sal.
O projeto piloto da campanha, resultado do trabalho conjunto entre a Anvisa, o Ministério da Saúde e a Associação Brasileira de Supermercados (Abras), será realizado nos supermercados do Distrito Federal (DF). O lançamento será na próxima terça-feira (26), na solenidade de abertura da Expo Ecos 2011, um encontro que reúne supermercados das regiões Centro-Oeste e Norte, em Brasília (DF). No evento, promovido pela Associação de Supermercados de Brasília (Asbra), a Anvisa terá um stand para orientar a população e os comerciantes sobre a campanha.
O objetivo é conscientizar os consumidores em relação à redução do uso do sal e orientá-los a fazer escolhas mais saudáveis ao adquirir alimentos. Fólderes, banners e cartazes irão alertar os clientes dos supermercados sobre os perigos do consumo excessivo de sal. “Além de incentivar o consumo de alimentos naturais, a campanha pretende criar nas pessoas o hábito de ler a rotulagem nutricional dos alimentos industrializados e escolher aqueles com menor teor de sódio”, explica a diretora da Anvisa, Maria Cecília Brito.
Também serão disponibilizados aos supermercados spots para serem veiculados nas rádios internas dos estabelecimentos. Os supermercados que aderirem à campanha serão identificados com o slogan: “Esta empresa apóia a campanha de redução de consumo de sal”.
A campanha reforça as estratégias para a redução do consumo de sódio pela população brasileira e se alia ao compromisso assinado entre o Ministério da Saúde e as indústrias de alimentação para a redução gradual da quantidade de sódio nos alimentos processados.
Dados
O consumo excessivo de sal contribui para o aumento do risco de desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT), tais como: hipertensão arterial, doenças cardiovasculares e doenças renais. Segundo a OMS, em 2001, essas enfermidades foram responsáveis por 60% do total das 56,5 milhões de mortes notificadas no mundo. Quase metade de todas essas mortes é atribuída às doenças cardiovasculares.
No Brasil, em 2007 as DCNT responderam por 72% do total das mortes por causa conhecida. Entre as décadas de 30 e de 90, a proporção de mortes por DCNT aumentou em mais de três vezes.
Em termos de custos ao Sistema Único de Saúde, no período de 2001 a 2010 houve aumento de 63% dos gastos em internações associadas à hipertensão (desconsiderando o ônus com perda da qualidade de vida, não mensuráveis). Internações por acidentes vasculares cerebrais, infarto do miocárdio e outras doenças isquêmicas oneraram em 2010 quase U$20 milhões de dólares o sistema de saúde brasileiro.
Pesquisa
Em 2010, a Anvisa desenvolveu uma pesquisa sobre o perfil nutricional dos alimentos processados. Análises laboratoriais das quantidades de sódio, açúcares, gorduras saturadas, gorduras trans e ferro avaliaram a composição nutricional de alguns alimentos prontos para consumo.
Os alimentos industrializados selecionados foram aqueles usualmente consumidos pela população brasileira, principalmente as crianças e caracterizados por apresentarem alta densidade energética e baixo conteúdo de fibra, características que aumentam o risco de obesidade, diabetes e doenças cardiovasculares.
Os resultados encontrados demonstraram que existe uma grande variabilidade nos teores desses nutrientes, principalmente do sódio, dentro da mesma categoria o que significa que há possibilidades de redução sem que isso represente impacto na tecnologia de produção. Dentre todas as categorias analisadas a que apresentou maior quantidade do nutriente sódio foi a do macarrão instantâneo e temperos para macarrão.
Serviço

Lançamento da Campanha de Redução do Consumo de Sal

Quando: 26 de julho, às 15h
Local: Expo Eco 2011 – ExpoBrasília (Parque da Cidade), Brasília (DF)


Daniele Carcute - Imprensa/Anvisa



Fonte: Anvisa

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Saiba mais sobre a Osteoartrite (Osteoartrose)

O que é a Osteoartrite?

A Osteoartrite, também denominada osteoartrose ou artrite degenerativa, é uma doença articular crônica e prograssiva.

Tem como características: dor, rigidez, perda da mobilidade causada por degeneração da cartilagem da articulação e do líquido sinovial.

O que é o Líquido Sinovial?

Líquido proteico constituido por ácido hialurônico, cuja função é lubrificar as superfícies das articulações, absorver choque e nutrir a cartilagem.

Fatores de risco:

Histórico familiar de osteoartrite , excesso de peso, sedentarismo ou atividade física repetitiva, de impacto e/ou constante e alguns tipos de atividade profissional são os principais fatores de risco.

Prevenção:

  • Tratamento da obesidade;
  • Prática regular de atividade esportiva compatível com as condições físicas, se possível sob supervisão de especialista;
  • Diagnóstico precoce. Se notar inchaços e dor nos joelhos procure um médico.
O ciclo Vicioso da Osteoartrite:

A osteoartrite causa rigidez articular e dor ao se movimentar, principalmente durante as atividades físicas que, por esse motivo, são muitas vezes abandonadas ou reduzidas ao mínimo. Como consequência, há o aumento do peso, agrava a degeneração da cartilagem e aumenta as dores, configurando um ciclo vicioso regido pelas dores da osteoartrite.

Quebrando o ciclo vicioso:

Para quebrar este cicli é fundamental que o seu médico opte por uma terapia que proporcione alívio rápido e duradouro da dor. Somente desta forma você será capaz de voltar às atividades físicas  perder peso.
A Viscossuplementação pode ser o tratamento que proporcionará alívio da dor, mobilidade da articulação e maior amplitude de movimentos.



terça-feira, 24 de maio de 2011

Lin Fish




Novo mix de óleo de linhaça e óleo de peixe. Possui os três tipos de ômega-3 encontrados na natureza: DHA, EPA e ALA. Diferencial, bioatividade e eficácia na suplementação deste ácido graxo essencial à boa saúde.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Bota de Unna





A bota de Unna, criada em 1896 por Paul Unna, utiliza uma ligadura impregnada de óxido de zinco, calamina e gelatina que se coloca no membro afetado até ao joelho.

A bota de Unna é útil como medida de terapia compressiva, aumentando o retorno venoso, funcionando também como elemento protetor da pele íntegra devido aos seus constituintes ativos. Ela aumenta a função de bomba venosa, diminuindo os edemas presentes.

No entanto é essencial que de antemão se garanta a ausência de patologia arterial concomitante, mediante o apuramento do índice tornozelo braço com o doppler.

Não deve ser usada em casos de arteriopatia periférica, insuficiência cardíaca descompensada ( além de devolver à circulação um excedente de líquidos suplementar diminui o terceiro espaço que serve de depósito a fluidos em excesso), trombose venosa periférica e alergia aos componentes ativos.

A sua aplicação deve ser efetuada após o tratamento à úlcera da forma previamente planeada e seguir o seguinte método:



  • Lavagem do membro
  • Secagem cuidadosa do membro
  • Manter o pé em um ângulo de 90 graus em relação à perna, que deve estar elevada e nunca pendente, promovendo um maior conforto na deambulação
  • Efetuar as voltas com a ligadura logo acima dos dedos do pé na região metatársica continuando até ao nível inferior do joelho (abaixo do tubérculo tibial). Deve-se efetuar as voltas com 50-75% de sobreposição em largura em cada círculo. É aconselhável cortar a ligadura em cada volta após sobreposição de metade do perímetro ou efetuar pregas de forma a que a compressão devolvida pela bota após secar não seja demasiadamente constritiva, assim como facilitar a eliminação de rugas que diminuem a rigidez e por conseguinte a eficácia da bota. No entanto alguns profissionais desenvolvem as voltas de uma forma sucessiva, sem efetuar alívios periódicos. Não se deve imprimir uma compressão demasiadamente elevada, pois aos secar esta vai aumentar significativamente devido á sua rigidez, provocando desconforto e diminuindo a adesão à terapêutica.
  • Deve ser aplicada uma ligadura elástica sobre a Bota, e usados apósitos absorventes sobre a bota nas zonas de úlceras para coletar o exsudado.
  • A Bota de Unna é trocada semanalmente, ou mais amiúde no caso de exsudado abundante ou diminuição acentuada do edema que retira a eficiência de compressão à ligadura.



O paciente com Bota de Unna deve ser instruído a manter a perna seca e a usar um calçado confortável e largo. Deve ser também instruído a evitar ambientes muito quentes devido à sensação de picada que a Bota provoca com o calor.


Fonte: http://forumenfermagem.org/feridas/tag/bota-de-unna/target=

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Sédatif PC



Sédatif PC é uma associação (complexo) de componentes que se refere o sedativo homeopático e antiespasmódico. Ele é usado no tratamento homeopático de irritabilidade, nervosismo, distúrbios do sono e outros distúrbios associados com a ansiedade suave e emotividade.

Confira algumas vantagens do Sédafit PC, em relação a outros medicamentos:

Não causa sonolência
Sem contra-indicações
Uso adulto e pediátrico
Não causa dependência
Também indicado para gestantes
Sem efeitos colaterais e interações medicamentosas
Os comprimidos e grânulos deve ser sugado lentamente, geralmente eles são consumidos 3 vezes ao dia, de 2 tabletes ou 5 pastilhas. Contudo, siga a orientação de seu médico e tome conforme ele lhe indicar.

Caso você tenha alergia há algum componente do remédio, não o tome. Este medicamento contém lactose, e uma informação aos diabéticos: este medicamento contém sacarose.

É um ótimo medicamento para auxiliar no tratamento de estresse, ansiedade e disturbios do sono associados.


Compre AQUI

terça-feira, 26 de abril de 2011

Oscillococcinum

Oscillococcinum – medicamento anti-gripal completo!
é o medicamento homeopático anti-gripal de referência pela sua perfeita tolerância e total segurança. Apresenta demonstrada eficácia global, preventiva e curativa, avaliada por estudos clínicos publicados em revistas de prestígio internacional.


Eficácia preventiva


Oscillococcinum apresenta como grande vantagem o facto de poder ser usado como preventivo dos estados gripais. Qualquer pessoa poderá fazer prevenção com Oscillococcinum, mas principalmente os ditos grupos de risco como: crianças, grávidas, idosos, profissionais de saúde e pessoas que lidam com doentes, pelo maior risco de contágio. “…68% das pessoas tratadas com Oscillococcinum não desenvolveram sintomatologia respiratória…”



Compre Aqui:



sexta-feira, 8 de abril de 2011

Programa De Bem Com a Vida Accu-Chek

Ao comprar 100 tiras teste Accu-Chek Active ou Accu-Chek Performa, e se cadastrar no Programa, você ganha o terceiro frasco de 50 tiras e já está participando! Ao juntar pontos suficientes, você poderá trocá-los por mais produtos Accu-Chek. É simples, com seu CPF, solicite o resgate do produto. Para conhecer mais sobre o Programa De Bem Com a Vida, acesse www.accu-chek.com.br


Clique na imagem para fazer a compra:












Centrum




Compre aqui:


Suplemento de Vitaminas e Minerais Centrum de A a Zinco - Contém 100 Comprimidos


Suplemento de Vitaminas e Minerais Centrum Select - Contém 100 Comprimidos


Suplementos de Vitaminas Centrum de A a Zinco - Contém 30 Comprimidos


Suplemento de Vitaminas e Minerais Centrum Select - Contém 30 Comprimidos

quinta-feira, 31 de março de 2011

Polymem



Os curativos PolyMem efetivamente limpam, umedecem, preenchem, e absorvem os fluidos durante o processo de cicatrização. Nenhum outro curativo combina estas quatro caracteristicas como o PolyMem.

PolyMem:

Limpa: Contém agente de limpeza moderado, não tóxico ativado por umidade sendo liberada gradualmente no leito da ferida. Esta capacidade de limpeza inerente, reduz a necessidade de limpar as feridas durante as trocas, o que evita traumatizar o tecido revitalizado da ferida em processo de cicatrização.

Preenche: Preenche suavemente sem compressão das bordas ou tunelizações pois se adequa facilmente ao leito da ferida.

Absorve: E retem o excesso de fluidos até dez vezes seu peso, sem deixar residuos, quando totalmente saturado.

Umedece: Mantém o leito da ferida úmido, na proporção adequada, acomodando os tecidos traumatizados, enquanto reduz a dor e aumenta o conforto da região lesionada. As trocas são atraumáticas, pois o curativo não adere ao leito da ferida, o que melhora a interação da enfermagem com o paciente, bem como, seus resultados.

PolyMem não precisa de associação a qualquer produto. Os curativos PolyMem promovem tudo que a ferida necessita para sua cicatrização.


PolyMem pode substituir efetivamente a maioria dos curativos comuns.
- Esponja de poliuretano ou espuma de silicone
- Hydrogel (usando PolyMem basta umedecer a placa com soro fisiológico.)
- Alginato (usando PolyMem Wic ou PolyMem Wic Prata)
- Hydrocolóide
- Filme transparente
- Gaze

Você pode usar a família PolyMem, como curativos primários, secundários ou a combinação de ambos para garantir uma perfeita cicatrização.

(Fonte: http://www.recomedtrading.com.br/poly.htm)



Para fazer a compra:












terça-feira, 15 de março de 2011

Tykerb Ditosilato de Lapatinibe 250mg, para que serve e onde comprar?

O Tykerb é indicado para tratamento de pacientes portadores do câncer de mama.

EVITE A AUTO MEDICAÇÃO, CONSULTE SEMPRE O SEU MÉDICO

PARA COMPRAR CLIQUE AQUI


QUALIDADE GARANTIDA, A FARMÁCIA DO LEME ESTÁ A QUASE 80 ANOS NO MERCADO.

sábado, 12 de março de 2011

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Catuama

Laboratório

Catarinense

Apresentação de Catuama

sol. fr. c/ 500 ml ou cx c/ 30 capsulas.

Catuama - Indicações

Impôtencia sexual funcional. Medicação tônica no tratamento das estafas fisicas e mentais e na geriatria. USO ADULTO.

Contra-indicações de Catuama

Hipersensibilidade aos componentes da fórmula. A formulação líquida não deve ser utilizada por diabéticos por conter açúcar.

Catuama - Posologia

25ml, duas vezes ao dia antes das refeições.

Catuama - Informações

A composição das ervas medicinais existentes no Catuama traz as melhores propriedades de cada uma delas: da Trichilia catigua (espécie particular de Catuaba) obtém-se efeitos estimulantes, afrodisíacos e tônicos. Da Paullinia cupana (Guaraná) o melhor efeito energético conhecido inicialmente pelos índios, que mascavam sua semente quando precisavam percorrer longos trechos ou se expor às caçadas na selva. Da Ptychopetalum olacoides (Muirapuama), as propriedades estimulantes que combatem depressões, esgotamentos, estafas mentais e fadigas. A sinergia dos componentes desta fórmula, faz do Catuama um potente energético e estimulante natural. Cada 25 ml contém: Trichilia catigua Catuaba Extrato Fluido Casca 0.875ml Paullinia cupana Guaraná Semente 1.25ml Ptychopetalum olacoides Muirapuama Extrato Fluido Raiz 0.875ml Zingiber Gengibre Alcoolatura Rizoma 0.2ml.


Clique na imagem para fazer a compra:


quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Governo anuncia remédio grátis para hipertensão e diabetes

Hoje, a Farmácia do Leme estará na TV Brasil tratando sobre o benefício que o governo está oferecendo: Remédio grátis para hipertensão e diabetes. Não percam!

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Farmácia do Leme - Posto de Arrecadação



Veja como ajudar as vítimas da chuva na região serrana do Rio



13.01 - Teresópolis/RJ:  cidade recebeu donativos para ajudar moradores afetados pelas chuvas. Foto: Prefeitura Teresópolis/Divulgação
Cidade recebeu donativos para prejudicados pelas chuvas
Foto: Prefeitura Teresópolis/Divulgação



As fortes chuvas que atingiram os municípios da região serrana do Rio de Janeiro mobilizam equipes de resgate e voluntários no auxílio aos desabrigados e desalojados. Entre os principais materiais que podem ser doados, estão objetos de higiene pessoal, como pasta de dente e sabonetes, colchonetes, cobertores, fraldas descartáveis, toalhas e água.
Em Teresópolis, a Defesa Civil municipal informou que, para atender os mais de 2,5 mil desabrigados que eram registrados até a manhã de quinta-feira, foi montado um posto central de atendimento no Ginásio Esportivo Pedro Jahara, na rua Tenente Luiz Meirelles, número 211, no centro da cidade. Também podem ser entregues doações na Secretaria de Desenvolvimento Social, localizada na avenida Alberto Torres, em frente ao Hospital São José, no bairro do Alto.
A prefeitura da cidade também abriu uma conta bancária no Banco do Brasil, onde a população pode fazer doações em dinheiro, de qualquer valor. Com o nome "SOS Teresópolis - Donativos", ela está disponível na agência 0741-2 do Banco do Brasil, com o número 110000-9.
Em Petrópolis, foram montados pontos de recolhimento de donativos no Centro de Cidadania de Itaipava, na estrada União da Indústria; na Igreja Wesleyana, no Vale do Cuiabá; na Igreja de Santa Luzia, na Estrada das Arcas; e na sede da Secretaria de Trabalho, Ação Social e Cidadania, na rua Aureliano Coutinho, 81, no centro da cidade.
O governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro (PT), também mobilizou uma equipe para prestar solidariedade à população do Rio de Janeiro que sofre com as enxurradas dos últimos dias. A Defesa Civil do Estado montou um posto permanente de recebimento de doações no Armazém 7 do Cais do Porto, em Porto Alegre. Além das doações no Cais do Porto, quem quiser ajudar pode ligar para o 199 ou para (51) 3210-4219.
Viva Rio
O Programa de Voluntariado do Viva Rio também iniciou uma campanha de arrecadação de donativos (roupas e mantimentos) para a região serrana. As doações podem ser feitas na sede da ONG, na rua do Russel, 76, no bairro Glória, no Rio de Janeiro. Para maiores informações, o Viva Rio disponibiliza os telefones (21) 2555-3750 e (21) 2555-3785.
Cruz Vermelha
A Cruz Vermelha no Brasil recebe doações de alimentos, materiais de higiene pessoal e produtos de limpeza nas unidades do Rio de Janeiro (Praça Cruz Vermelha, 1012, centro) e de Nova Iguaçu (na rua Coronel Bernardino de Melo, 2085, e na rua Alberto Cocoza, 86, no centro).
Polícia Militar
Todos os batalhões da Polícia Militar do Estado recebem doações para as vítimas das chuvas. O material arrecadado será encaminhado ao 12º Batalhão de Polícia Militar de Niterói, de onde será enviado para as áreas afetadas. A PM recomenda que sejam doados água mineral, alimentos e material de higiene.
Ministério Público
O Ministério Público do Rio de Janeiro recebe doações na portaria do edifício-sede do MP-RJ, na avenida Marechal Câmara, 370, no centro do Rio. A coleta é feita no período das 10h às 17h, de segunda a sexta-feira. Os donativos serão encaminhadas à Defesa Civil do Estado para serem distribuídas às vítimas das enchentes.
Metrô
O Metrô Rio informou que recolhe, a partir de sexta-feira, donativos para as vítimas das chuvas, em parceria com a ONG Viva Rio. A coleta será feita em 11 estações das Linhas 1 e 2: Carioca, Central, Largo do Machado, Catete, Glória, Ipanema/General Osório, Pavuna, Saens Peña, Botafogo, Nova América/Del Castilho e Siqueira Campos. Poderão ser doados até o dia 11 de fevereiro água, alimentos não perecíveis e material de higiene pessoal.
Rodovias
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) também vai receber donativos a partir desta quinta-feira em postos montados nas principais rodovias da região. Dois postos irão funcionar 24 horas, no km 269 da BR-101, no trecho de Casemiro de Abreu, e na BR-101, no pedágio da Rio-Magé.
Outros três postos devem funcionar das 8h às 17h, no km 109 da rodovia Washington Luís, e na Presidente Dutra, no km 133, próximo ao pedágio, e no km 227. Os donativos arrecadados serão entregues à Cruz Vermelha, que fará a distribuição.
Bancos
O Banco Bradesco abriu uma conta uma conta corrente para receber doações em solidariedade às vítimas das enchentes que afetaram a região serrana do Rio de Janeiro. O fundo tem como nome do beneficiário "Fundo Estadual da Assistência Social" e está disponível na agência 6570-6 e conta corrente 2011-7.
A Caixa Econômica Federal também abriu uma conta corrente para ajudar as vítimas das chuvas no estado do Rio de Janeiro. As doações aos moradores das regiões em estado de emergência podem ser feitas na conta da Defesa Civil do Rio de Janeiro, número 2011-0, agência 0199, operação 006.
O Itaú Unibanco lançou um programa de mobilização interna e externa, com o objetivo de multiplicar os esforços no atendimento imediato às vítimas das chuvas. A partir de sexta-feira, doações podem ser feitas no fundo que tem como nome do beneficiário "Fundo Estadual de Assistência Social do Rio de Janeiro" e está disponível na agência 5673 e conta corrente 00594-7. O número do banco Itaú é 341 e o CNPJ 02932524/0001-46. Os recursos serão direcionados para o Estado por meio de parceria com a Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos.
Supermercados
O grupo Pão de Açúcar montou postos de coletas de donativos nas 100 lojas da rede no Rio de Janeiro. As doações podem ser feitas nos supermercados Pão de Açúcar, ABC Compre Bem, Sendas, Extra Supermercados e Assaí. De acordo com a assessoria do grupo, o material será recolhido até o dia 26 de janeiro.
Shoppings
Os oito shoppings administrados pelo grupo Aliansce do Rio de Janeiro disponibilizou caixas de coleta de doações do Programa Aliansce Solidária, distribuídas nos shoppings Leblon, Via Parque, Grande Rio, Caxias, Bangu, Carioca, Passeio e Santa Cruz. O Center Shopping Rio, em Jacarepaguá, também recebe doações para os desabrigados das chuvas da região serrana. Serão recolhidos agasalhos, colchonetes, alimentos não perecíveis, água mineral e material de higiene pessoal.
Clubes de futebol
O Flamengo recebe donativos na sede do clube, na Gávea, no Rio.
CNBB
A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lançou uma campanha de arrecadação de donativos para as vítimas de toda a região Sudeste. Batizada SOS Sudeste, ela irá recolher dinheiro por meio de duas contas correntes: Conta 1490-8, Agência 1041 - OP. 003, Caixa Econômica Federal e Conta 32.000-5, Agência 3475-4, Banco do Brasil.
A entidade também criticou a falta de ações preventivas dos governos locais e diz esperar que "as autoridades competentes se comprometam eficazmente na busca de solução para que catástrofes como estas a que assistimos não se repitam, vitimando milhares de pessoas".
Doação de sangueO Instituto Estadual de Hematologia do Rio de Janeiro (HemoRio) solicita que a população doe sangue para atender as vítimas das chuvas. A doação pode ser feita na sede do instituto, na rua Frei Caneca, 8, na região central da cidade do Rio de Janeiro.
Instituição de ensino
A Unigranrio convocou seus funcionários, alunos e professores para ajudar as famílias que perderam suas casas nas chuvas, pedindo que cada um contribua com doações numa das 11 unidades do Estado. Haverá coleta de gêneros de primeira necessidade, que serão entregues à Cruz Vermelha (centro do Rio), responsável pela distribuição. Os seguintes itens são necessitados: água mineral, alimentos de pronto consumo (massas e sopas desidratadas, biscoitos, cereais), sucos de caixa, leite em pó e afins, agasalhos, colchonetes, roupa de cama e banho, cobertores, material de higiene pessoal e de limpeza.





Fonte: Terra Saúde